Boavista investe na neurociência para potenciar o rendimento mental e emocional

Em função do momento actual que nos exige novos desafios, o Boavista investiu nas neurociências e no autoconhecimento como forma de valorizar o alto rendimento mental e emocional, potenciando o plano anímico dos atletas.

Os axadrezados fizeram uma sessão por video-conferencia a que designaram de “Brain Performance, o alto rendimento interior”, e que contou com a presença de Daniel Ramos e a restante equipa técnica. Esta metodologia visa identificar as principais tendências de comportamento de cada jogador, para uma melhor capacidade de tomar decisões e fazer análises, tema preponderante neste contexto de confinamento e que envolve diferentes rotinas.

Esta situação potencia ferramentas de molde a alcançar melhores performance de cariz mental e emocional, defendendo os jogadores aquando de seu regresso a um contexto competitivo.

Cada vez mais, é essencial abordar estas temáticas até porque em alta competição, já não é suficiente o treino físico, a capacidade de o atleta se controlar e focar no essencial, são temas preponderantes para o seu rendimento.

O Boavista está a desenvolver esta filosofia com a colaboração do especialista em neurociência e conhecimento humano, Sérgio Almeida.

 

Guilherme Freire Coelho

Alfacinha apaixonado pela vida e por futebol. Defendo-o como desporto, respeito-o pela vertente social e admiro-o como espectáculo. A bola, é mero instrumento para os "artistas" brilharem. Não escrevo sobre bola mas sim, sobre Futebol, sempre de forma transparente, com fair-play e....sem respeito pelo acordo ortográfico.....