Jovem Promessa: Ryan Gauld, o “mini Messi”

Nome: Ryan Stewart Gauld

Data de nascimento: 16/12/1995 (24 anos)

Altura: 1,65m

Posição: Médio Ofensivo

Pé preferencial: Esquerdo

Nacionalidade: Escocesa

Clube: SC Farense

 

Tem apenas 24 anos, mas é já um “velho” conhecido do futebol português. Hoje falamos-lhe de Ryan Gauld, o “mini-Messi” escocês.

Após deixar boas impressões no norte da Grã-Bretanha, ao serviço do Dundee United, Ryan não demorou a captar a atenção de gigantes, acabando por se mudar para Lisboa em 2014, onde passaria a representar o Sporting CP. Chegava a Alcochete com 19 anos, tendo apontado oito golos em 39 partidas na época anterior, ao serviço dos Terrors.

Jogou a primeira época em Alvalade na equipa B dos leões. Ainda assim, foi chamado cinco vezes à equipa principal, apontando dois golos (um bis diante do Belenenses, em jogo da Taça da Liga), pelo que deixava já os adeptos com “água na boca” para o que poderia vir a ser uma nova peça chave no meio campo leonino.

A expectativa era grande, mas acontece que o tempo passava e Ryan continuava sem uma genuína oportunidade na equipa principal. Em 2015/16 não somou qualquer minuto, a não ser, de novo, nos “bês”, pelos quais, de resto, apontaria cinco golos. Na época seguinte acabaria emprestado ao Vitória FC até ao mercado de inverno, mas nem aí o escocês parece ter conseguido vingar, jogando apenas em 10 partidas e sem fazer abanar as redes numa única ocasião.

Em 2017/18…novo empréstimo, desta vez ao Desportivo das Aves, onde acabaria por ficar a época inteira. Apesar de ter conseguido participar em 23 jogos, continuava sem se mostrar como um titular “indiscutível”, somando minutos de forma algo inconstante (foi titular apenas sete vezes) e não se aproximando, nem de perto nem de longe, da marca dos oito golos que conseguira na Escócia. Foi, ainda assim, uma época dura para os avenses, num ano em que mudaram de treinador por três ocasiões, pelo que a sorte parecia também não estar do lado de Ryan Gauld.

A época de 2018/19 também não seria muito diferente. A “saga dos empréstimos” continuaria a assombrar o jogador, desta vez rumando ao sul do país, onde jogaria pelo SC Farense, na altura a militar na 2ª Liga. Pelos algarvios, ainda assim, conseguiu alguma consistência, sendo titular em todas as partidas menos uma e apontando dois golos (ambos diante da UD Oliveirense, em Faro). O empréstimo terminava, de novo, após o Natal, acabando o jovem por fazer as malas e regressar (emprestado) ao seu país, desta vez para representar o Hibernian FC, onde também conseguiu deixar uma boa impressão, ainda que em poucas partidas.

No ano seguinte, no entanto, a vida de Ryan Gauld pareceu, finalmente começar a mudar para melhor. O jogador terminava a sua ligação contratual com o Sporting ao fim de cinco anos, mudando-se, de novo, para o Farense, desta vez a tempo inteiro. O que é facto é que, com 24 anos, o atleta parece, finalmente, ter começado a transformar o seu potencial em valor efetivo, assumindo-se como titular absoluto dos “leões de faro”, sendo já, inclusive, capitão de equipa. A nível de números, à data da interrupção dos campeonatos, Ryan levava nove golos em 24 partidas, um registo manifestamente superior ao melhor até então, no qual constam também um “bis” e um “hat-trick” em dois jogos consecutivos, diante do Vilafranquense e do Académico de Viseu, respetivamente.

É um jogador que chegou a Portugal com um rótulo “pesado”, mas que se encaminha agora para assentar na Primeira Liga, aproveitando a subida do clube algarvio. Com uma visão de jogo soberba e um toque de bola de fazer inveja a muitos, será 2020/21, finalmente, o ano do “mini-Messi”? Uma coisa é certa: a continuar assim, de “mini”, além da estatura, este escocês terá muito pouco.

 

Imagem (perfil): SC Farense

Imagem (capa): Nelson Ferreira

Duarte Rosa

"Alfacinha" de gema, sportinguista de coração. Desde o clube à seleção nacional, o amor pela bola está presente desde cedo. A licenciar-se em Ciências da Comunicação, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, esta paixão pela escrita e pelo futebol forma uma dupla interessante, que espera vir a agradar aos seus leitores.