Lembra-se de : Benni McCarthy, o avançado campeão europeu pelo FC Porto

O plantel do FC Porto que alcançou a proeza de conquistar dois troféus europeus no início dos anos 2000 é até hoje lembrado como uma das equipas mais marcantes da história do futebol português.

Deco, Ricardo Carvalho e Vítor Baía são alguns dos jogadores que foram fundamentais para este período de sucesso na história do clube portista, mas também houve um jogador igualmente importante do qual muitos adeptos portistas guardam um carinho especial, alguém que representava uma espécie de amuleto da sorte para o FC Porto de cada vez que entrava em campo.

Nascido em 1977 na cidade de Cape Town, na África do Sul, Benni McCarthy ingressou no futebol europeu na época 1997/98, representando o Ajax. Em duas épocas no clube de Amesterdão, realizou 48 jogos e marcou 21 golos, garantindo, assim, uma transferência para o Celta de Vigo em 1999/00.

Na primeira temporada a jogar na liga espanhola, McCarthy demonstrou toda a sua qualidade ao marcar 14 golos em 41 partidas oficiais, contudo, a sua segunda temporada pelo clube espanhol verificou-se um fracasso tremendo, sem qualquer golo marcado em 27 aparições.

Em 2001/02 é emprestado ao FC Porto, onde acaba por recuperar a sua forma goleadora com 13 golos marcados em apenas 12 jogos realizados. Após mais uma temporada abaixo das expectativas em Espanha, o goleador transferiu-se em definitivo para “os dragões”, experienciando as suas melhores épocas da carreira.

Entre 2003/04 e 2005/06, o avançado sul-africano fez 113 aparições e 46 golos, com prestações que acabariam por garantir uma mudança para a Premier League em 2006/07, mais concretamente, para o Blackburn Rovers.

Ao serviço do clube inglês, disputou 140 partidas oficiais e marcou 52 golos. A meio da época 2009/10, Benni McCarthy passou a ser jogador do West Ham United, começando aí o declínio da sua forma goleadora.

Na época 2011/12, volta para o seu país natal para representar o Orlando Pirates, clube onde acabaria por se reformar em 2012/13.

McCarthy conta com 80 internacionalizações e 32 golos pela seleção da África do Sul, tendo participado em competições de renome como o Mundial de 1998 na França; os Jogos Olímpicos de Sydnei em 2000 e o Mundial de 2002 que se realizou no Japão e na Coreia do Sul.

O antigo melhor marcador do campeonato português apresenta no seu palmarés dois troféus da Liga Portuguesa; uma Taça de Portugal; duas Supertaças Cândido de Oliveira; um troféu da Eredivisie e uma Liga dos Campeões como conquistas de maior renome numa carreira que conta com 579 jogos e 207 golos no total.

Após a sua despedida como jogador de futebol profissional, o sul-africano ingressou numa carreira de treinador adjunto no Sint-Truiden da Bélgica, tendo depois assumido o cargo de técnico principal do Cape Town City, clube que treina desde 2017/18.

Em 70 jogos pelo clube sul-africano, o antigo campeão europeu pelo FC Porto tem 26 vitórias, estando ainda numa fase bastante permatura desta sua nova ocupação desportiva.

 

Fonte da imagem: site ojogo.pt