Jovem Promessa: Victor Osimhen, o goleador nigeriano do Lille

Nome: Victor Osimhen

Data de nascimento: 29/12/1998 (21 anos)

Altura: 1,86m

Posição: Ponta de lança

Pé preferencial: Direito

Nacionalidade: Nigeriana

Clube: Lille OSC

No “Jovens Promessas” desta semana, analisamos Victor Osimhen, avançado nigeriano que tem estado a brilhar no emblema que, entre outros nomes, lançou Eden Hazard, Rafael Leão e Nicolas Pépé para o estrelato internacional.

Osimhen é natural da cidade nigeriana de Lagos e foi justamente neste local que cumpriu grande parte da sua formação, ao serviço do Ultimate Strikers Academy. Foi neste emblema que convenceu Emmanuel Amuneke, selecionador da equipa sub-17 da Nigéria, que merecia ter lugar no plantel que disputou o Campeonato do Mundo Sub-17 de 2015.

Nesta competição, tanto a sua seleção, que levou o troféu para casa, como o jovem destacaram-se de forma impressionante: fez as redes adversárias abanar pelo menos uma vez em todos os sete jogos da competição, assinalando ainda um hat-trick e um par de tentos contra a Austrália e o Chile, respetivamente. Com 10 golos, – aos quais ainda acrescentou duas assistências – foi, naturalmente, o melhor marcador da prova. Em boa parte graças a estas prestações, o atleta recebeu ainda o galardão de Jovem Jogador Africano do Ano da CAF, em 2015.

Poucos meses após a conquista do torneio (janeiro de 2016), o Wolfsburgo chegou a um acordo com o clube da terra-natal de Osimhen para que este se mudasse para a Alemanha em janeiro de 2017, a troco de 3,5 milhões de euros, permanecendo até esta data na Nigéria.

Porém, em novembro de 2016, o ponta de lança contraiu uma lesão no menisco que atrasou a sua estreia no futebol europeu durante largos meses. Esta só acabou por acontecer no dia 13 de maio de 2017, frente ao Borussia Monchengladbach, numa das últimas partidas da edição 2016/17 da Bundesliga. Nesta época, o jogador ainda voltou a entrar em campo mais duas vezes, mas nunca conseguiu apontar nenhum golo.

Na temporada seguinte, a situação não melhorou. Quer devido a novas lesões, – desta vez, nos gémeos e no ombro, tendo sido, inclusivamente, alvo de cirurgia devido a esta última – quer por opções técnicas, o nigeriano só alinhou como titular em três ocasiões (ao todo foram 13 jogos) e a sua conta pessoal de tentos voltou a ficar em branco.

O potencial demonstrado aos 16 anos tardava em materializar-se em boas exibições a nível profissional e, por isso, o Wolfsburgo pretendia emprestar o jogador. Contudo, no verão de 2018, Osimhen foi infetado com malária e, apesar de ter recuperado rapidamente, acabou por falhar a pré-temporada. Deste modo, a sua condição física não era a melhor e, por este motivo, foi rejeitado pelo Club Brugge e pelo Zulte Waregem, equipas pelas quais cumpriu exames médicos.

No entanto, houve um outro emblema belga disposto a acolher o avançado: o Charleroi. Foi assim que, em agosto de 2018, Osimhen rumou a título de empréstimo para a Bélgica, tendo sido ainda prevista uma opção de compra fixada nos 3,5 milhões de euros.

Esta acabou por ser uma aposta certeira pelo Charleroi. Finalmente livre de lesões e com muito mais tempo de jogo, – 36 partidas, das quais 32 foram a titular – o nigeriano teve uma época fenomenal, apontando 20 golos e quatro assistências. Este foi eleito o melhor jogador do ano da sua equipa e convenceu a direção belga a acionar a sua cláusula de compra.

No entanto, apenas um mês depois da aquisição do passe do ponta de lança, o Charleroi vendeu o mesmo ao Lille por 12 milhões de euros. Devido ao facto de o clube francês ter visto Nicolas Pépé e Rafael Leão abandonar o plantel na mesma janela de transferências, a pesada responsabilidade de os substituir caiu nos ombros de Osimhen.

Ainda assim, o jovem não vacilou e teve uma excelente temporada de estreia em território gaulês, tendo feito as redes adversárias abanar em 18 ocasiões e completado seis passes para golo em 38 encontros. Embora a campanha do Lille na Liga dos Campeões tenha sido desastrosa (só somaram um ponto), os dois golos apontados em cinco partidas na sua época de estreia na prova milionária são dignos de destaque, ainda para mais por terem sido frente a duas grandes equipas: Chelsea e Valência.

No que diz respeito ao estilo de jogo de Osimhen, este afirma-se como um ponta de lança de área, sendo a esmagadora maioria dos seus golos apontados dentro desta zona do campo. Desmarca-se de forma exímia e tem um posicionamento ofensivo exemplar, permitindo-o tabelar com os seus colegas e obter assistências ou finalizar ele mesmo os lances, mas também aproveitar deslizes defensivos ou bolas perdidas. Possui uma velocidade estonteante e finaliza de forma notável, quer com remates em jeito repletos de classe, quer com remates potentes que não dão hipóteses aos guardiões adversários.

Com a finalização antecipada das competições domésticas em França e com a eliminação do Lille das provas europeias, Victor Osimhen só voltará a entrar em campo na próxima temporada. Todavia, resta ainda saber se este continuará a representar les dogues, já que têm surgido muitos rumores a associá-lo a grandes “tubarões”. Embora possa não acontecer já em 2020/21, tudo indica que, a continuar com desempenhos deste nível e a evoluir como tem feito, mais cedo ou mais tarde, o nigeriano chegue aos patamares mais altos do futebol mundial.

 

Fonte das Imagens: LOSC Twitter e Instagram, Complete Sports, Sport Buzzer, Brila

Simão Vitorino

Nasci e cresci em Vila Franca de Xira e estou atualmente a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação na faculdade NOVA FCSH com o objetivo de me tornar jornalista desportivo no futuro, profissão que une duas grandes paixões minhas - o futebol e a escrita.