O que te falta, Benfica?

Dado curioso: quando escolhi o artigo “Opinião” desta semana foi antes do jogo do Santa Clara.

E porque escolhi? Não foi – passo a expressão – para bater no ceguinho.

Hoje, é fácil falar mal do Benfica para este campeonato. Afinal, precisa que o FC Porto (equipa que está em 1º lugar) perca pontos em dois jogos e o Benfica ganhar todos. Para juntar a isto, ainda tem que ir à Madeira jogar com o Marítimo, a Famalicão, à Vila das Aves e ainda recebe o SC Sporting. Difícil, não é?

Contudo, o Benfica chega ao fim da 28º jornada como o maior ataque e a segunda maior defesa.

Então afinal o que se passou?

Na minha opinião, o plantel do Benfica, é provavelmente o melhor de Portugal (e isso diz muito da qualidade do nosso campeonato), mas mesmo assim está mal construído.

Já nem vou falar do substituto de Grimaldo, pois seria difícil ter um lateral com a mesma qualidade no banco, mas sim em posições como guarda-redes, defesa central, médio-ofensivo e principalmente extremo direito.

No início da época, Rafa e Pizzi fartaram-se de faturar (15 golos de Pizzi na liga e seis de Rafa), mas um baixamento de forma fez mexer com toda a equipa. E se, para a lesão no último inverno, Rafa teve Cervi em grande forma, quem substitui Pizzi? Esta penso que seja a questão fundamental.

Por ali andou Caio Lucas que ao serviço do Benfica ainda fez um golo na liga, mas que em nada acrescentou. Após isso, ninguém (no último jogo, que ditou a derrota das águias na Luz, diante dum Santa Clara por 3-4, Zivkovic entrou ao minuto 46, ainda que para a zona do meio-campo, mas pode fazer um papel semelhante ao que faz Pizzi).  Pizzi, mesmo em baixo de forma, é talvez o melhor construtor de jogo do Benfica, pela sua visão de jogo e capacidade de passe. Por ordem de ideias, seria um jogador perfeito para adaptar uma ideia de jogo diferente, num possível 4-3-3, com extremos verticais e um meio-campo com Gabriel, Weigl e Pizzi.

Ah mas então e Taarabt? Pode ser um paradoxo, porque acho que Taarabt é talvez o melhor médio do Benfica em termos de capacidade técnica, mas erra muito para fazer algo certo. Na liga, são 33 jogos, um golo e três assistências. Para o Benfica, é pouco e se calhar é um jogador que pode estar a mais. O problema é, se Pizzi passa para o centro e o esquema tático muda, quem joga do lado direito? E esta posição acho que é a principal razão, juntanto a um baixamento de forma coletiva, do insucesso, até ver, de Bruno Lage. Para finalizar, diria eu, que Weigl não veio dar muito mais que Florentino poderia dar e foram 20 milhões que se calhar davam jeito para extremo.

O que acharam? Comentem o artigo no Facebook, concordando ou discordando, que terei todo o gosto em ler e comentar as vossas opiniões.

 

Fonte da Imagem: Twitter Benfica

João Estanislau

Actualmente a frequentar uma Pós-Graduação em Marketing e Gestão do Desporto no INDEG-ISCTE, sou licenciado pelo Instituto Superior de Comunicação Empresarial em precisamente Comunicação Empresarial. Escrever sobre desporto sempre foi uma realidade para mim, nas minhas redes sociais e que pretendo agora partilhar contigo. Fica atento!