PSP inicia operação sobre membros dos No Name Boys

A Divisão de Investigação Criminal do Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP anunciou que, nesta quinta feira, irá desenvolver uma operação em diversos locais da capital, tendo em vista um grupo de indivíduos, membros da claque “No Name Boys”, do SL Benfica. Foi-lhe atribuído o nome “Operação Sem Rosto”.

O comunicado afirma que “ao longo de aproximadamente um ano, foram investigados vários crimes, entre eles, roubos, ofensas à integridade física qualificadas, danos e homicídio na forma tentada, praticados por um grupo de indivíduos pertencentes à claque No Name Boys”.

A operação surgiu, portanto, no âmbito destas ocorrências, pelo que irão agora processar-se “várias diligências processuais e investigatórias, nomeadamente, buscas domiciliárias e não domiciliárias, bem como o cumprimento de vários Mandados de Detenção fora de Flagrante Delito, emitidos por Autoridade Judiciária”.

Até ao momento, são já sete as detenções resultantes desta operação, segundo adianta o jornal Expresso.

Os No Name Boys, recorde-se, constituem um grupo organizado de adeptos ilegal, na medida em que não está constituído como associação ou registado no Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), os dois requisitos para a regularização destas entidades em Portugal. É, de resto, algo que a claque assume e com o qual se identifica, como foi, de resto, admitido por alguns dos seus membros numa entrevista ao jornal Sol, em 2015.

Não é, no entanto, um caso único no nosso país, bem pelo contrário. Entre as centenas de claques, são menos de 30 (25) aquelas que se encontram devidamente registadas, preferindo a grande maioria optar pela clandestinidade.

Apesar da operação que hoje decorre em Lisboa, os No Name Boys há muito que são seguidos de perto pela PSP.

 

(Atualizado)

 

Imagem: Sport Lisboa e Benfica (Facebook)

Duarte Rosa

"Alfacinha" de gema, sportinguista de coração. Desde o clube à seleção nacional, o amor pela bola está presente desde cedo. A licenciar-se em Ciências da Comunicação, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, esta paixão pela escrita e pelo futebol forma uma dupla interessante, que espera vir a agradar aos seus leitores.