Oskar Olsen: “O mais importante para Uribe é o FC Porto. Isso e ser campeão”

Oskar Olsen, agente do médio colombiano do FC Porto Matheus Uribe, concebeu uma entrevista ao diário desportivo nacional O Jogo onde garantiu que o seu cliente não está afetado por ainda não ter marcado qualquer golo em Portugal e que o seu foco está em ser campeão pelos dragões.

O estado de espírito do Matheus é muito bom e ele está bastante tranquilo“, começou por esclarecer o agente do médio de 29 anos, relativamente ao estado de espírito do seu jogador por ainda estar por se estrear a marcar em Portugal.

O mais importante de tudo para ele é a equipa. Isso e ser campeão“, acrescentou Oskar Olsen, afirmando que o foco do atleta passa por alcançar o título de campeão nacional pelos dragões, apesar da pressão dos números pagos pelo seu passe para mostrar serviço.

Matheus Uribe chegou à cidade Invicta no início da temporada proveniente do América, do México, e foi uma das contratações mais caras do FC Porto, custando aos cofres azuis e brancos cerca de 10 milhões de euros. Tem sido titular regular no esquema tático de Sérgio Conceição, participando em 37 dos 51 jogos disputados pelos dragões esta temporada. Contudo, tarda em marcar o seu primeiro golo.

Isto é, de resto, algo inédito na carreira do médio cafetero, uma vez que nas 11 temporadas que já realizou enquanto jogador profissional, marcou em todos os clubes onde passou e teve até algumas temporadas bastantes proliferas para um médio. Em 2017/18, por exemplo, quando já estava ao serviço do América, fez um total de 14 golos em 38 jogos.

De notar que o médio já marcou esta temporada, mas foi ao serviço do América, antes de assinar pelo FC Porto, num jogo a contar para o torneio Apertura, mas ainda não conseguiu faturar pelos portistas. Isto depois de no último jogo dos líderes do campeonato, frente ao Belenenses SAD, este ter visto um golo seu ser anulado.

 

Fonte da Imagem: Twitter Matheus Uribe

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.