Oficial: Manchester City vence processo e poderá participar na Liga dos Campeões

A estrutura e os adeptos do Manchester City podem respirar de alívio, isto porque o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) anunciou a sua decisão relativamente ao processo que previa a proibição do clube inglês de participar na Liga dos Campeões, devido ao incumprimento do fairplay financeiro.

Foram vários meses de incerteza no seio da estrutura dos citizens, depois de, em fevereiro, a Câmara Adjudicatória Independente do Organismo de Controle Financeiro de Clubes (CFCB) da UEFA ter considerado o City culpado por “exagerar a sua receita de patrocínio nas suas contas e nas informações de equilíbrio apresentadas à UEFA entre 2012 e 2016“.

Esta decisão deixou os antigos campeões ingleses em estado de alerta, uma vez que poderiam ser banidos das competições europeias por dois anos – além de pagarem uma multa de 30 milhões de euros – e isso traria vários mazelas económicas para o clube, além de que poderia levar algumas das suas maiores estrelas a deixar a equipa.

Contudo, o clube inglês viu esta segunda-feira o seu recurso ser aprovado pelo TAS e poderá, assim, participar na Liga dos Campeões. Além do levantamento dessa suspensão, o TAS anunciou a redução da multa para 10 milhões de euros, por considerar que os “citizens” não cooperaram com o organismo que tutela o futebol europeu.

Neste momento os citizens já asseguraram o segundo lugar na tabela classificativa da Premier League, com 72 pontos, uma vez que têm mais 12 pontos que o terceiro classificado, o Chelsea, a apenas três jornadas do fim do campeonato, o que lhes garante a participação na Liga dos Campeões da próxima temporada.

 

Fonte da imagem: Twitter Manchester City

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.