Lembra-se de… Fábio Rochemback?

Na rubrica “Lembra-se de” desta semana recordamos o antigo meio-campista que atuou no Sporting CP, Fábio Rochemback. Muito conhecido pela sua força e habilidade no pé direito, recorda-se do jogador? 

Nasceu no Brasil, na cidade de Soledade, e desde cedo começou a dar os primeiros toques na bola num clube da sua cidade natal. Os olheiros do Internacional reconheceram o talento de Rochemback e decidiram fazer um convite para o jogador ir experimentar e fazer uns testes ao clube brasileiro. Foi no Internacional que Fábio Rochemback se estreou como profissional e a sua qualidade fazia lembrar o ex-jogador internacional brasileiro Roberto Carlos. Era visto como uma promessa.

No ano de 2000, Rochemback com apenas 18 anos jogou 40 jogos pela equipa principal e apontou sete golos. Recorde-se, com apenas 18 anos… Como é óbvio começou a chamar a atenção dos tubarões europeus, e passado pouco tempo acabou por ir para a Europa.

Transferiu-se para o Barcelona a troco de nove milhões de euros. Tinha tudo para vingar, tudo para se tornar uma grande estrela e uma referência mundial. Era jovem e o talento era algo que não faltava a Rochemback. Contudo, a vida do jogador brasileiro em Espanha não foi o melhor.  Apesar de um bom ano a nível de números para o jogador, o Barcelona ficou em quarto lugar do campeonato; foi logo eliminado na primeiro eliminatória da Copa do Rey e, não sendo assim tão mau, chegaram às meias finais da Liga do Campeões.

Fez mais uma temporada ao serviço do Barcelona, em que no geral foi ainda pior que a anterior, e somou no total de quatro golos em 68 jogos. O problema vinha mais tarde com a contratação forte de vários jogadores talentosos e mais experientes que Rochemback. Riquelme, Saviola e Sorín fizeram com que o jovem brasileiro ficasse esquecido e passasse a ser uma moeda de troca. Assim aconteceu.

Na temporada de 2003/2004, o Sporting recebeu Rochemback em Alvalade por empréstimo. Rochemback, na altura com 22 anos, tinha a oportunidade de ter um novo começo. Uma segunda chance. E a verdade é que o brasileiro não esteve muito mal em Alvalade. Na sua temporada de estreia marcou oito golos em 25 jogos e foi considerado o jogador mais valioso da Liga. Na temporada seguinte continuou com os bons números e somou cinco golos em 38 jogos. No entanto, mais uma adversidade cruzava-se no caminho de Rochemback. Acabou por contrair uma lesão que o afastou durante muito tempo dos relvados.

Depois de ser operado voltou a jogar, mas o seu rumo iria ser diferente. O empréstimo com o Sporting chegou ao fim e foi transferido para o Middlesbrough. Chegou logo ao clube inglês com fama de craque. Rochemback justificou a fama em seu redor contribuindo com três golos em 36 jogos na sua temporada de estreia. Seguiram-se mais duas ao serviço do clube inglês, mas as lesões voltaram a atacar o médio. Contudo, o Sporting CP pretendia o jogador de volta e o Grémio queria o jogador para disputar o que restava do campeonato brasileiro.

Rochemback decidiu regressar a Portugal e foi transferido para o Sporting CP a custo zero. No clube de Alvalade o jogador sentia o amor dos adeptos e os adeptos gostavam de ver Rochemback jogar. Aquela direita não era brincadeira. Depois de uma boa temporada ao serviço dos leões, na temporada de 2009/2010, o brasileiro apenas fez dois jogos. A idade já estava a pesar e Paulo Bento tinha na academia outros craques mais jovens e com muito para dar. O jogador acabou por rescindir.

Posto isto, Rochemback voltou ao Brasil para representar o Grémio, clube onde ficou por três temporadas, também a custo zero. Chegou ao Brasil para jogar. No entanto, a primeira temporada ao serviço do clube rival àquele que o formou não foi a melhor. Fez apenas 13 jogos. Nas duas seguintes já foi melhor e ajudou a equipa com seis golos em 94 presenças. Depois de um bom momento no Brasil, foi anunciado que o Dalian Aerbin, da China, contratou o jogador brasileiro por um valor perto dos quatro milhões por duas temporadas. Fez no total 51 jogos e apontou outros seis golos.

No fim do seu contrato, Rochemback teve um frustração quando tentou chegar a acordo com o Sport Recife, e por isso, decidiu pendurar as botas depois de jogar na China. Fábio Rochemback é um dos melhores exemplos de um jogador cheio de talento, mas que acabou por ficar perdido. Outro jogador que saiu de um clube enorme, jovem, para depois ter um final muito triste. Se calhar Rochemback merecia outro desfecho.

 

Fonte da imagem: Blog Sporting 100centenario

João Marques

Nasci nos Açores, mais propriamente na Ilha Terceira. Actualmente estou a estudar Ciências da Comunicação na NOVA FCSH. O desporto nasceu comigo e a paixão pelas letras já vem desde tenra idade.