Hervé “le chat” Koffi, a jovem promessa do Burkina Faso

Nome: Hervé Kouakou Koffi;

Data de Nascimento: 16/10/1996 (23 anos);

Nacionalidade: Burkina Faso / Costa do Marfim;

Posição: Guarda Redes;

Altura: 186 cm;

Pé Preferencial: Direito;

Clube: Lille OSC.

 

Chegou a Portugal por empréstimo do Lille OSC para representar o Belenenses SAD. Apesar da época ter estado longe da perfeição, quer no coletivo quer a nível individual, devido a algumas lesões, Hervé Koffi deixou bons indícios entre os postes, na cidade do futebol.

Com apenas 23 anos, foi o segundo guarda redes titular mais novo a atuar com regularidade na Liga NOS este ano, ficando apenas atrás de Luís Maximiano (21 anos). Um jovem guardião, mas a quem experiência não falta, ou não fosse este dono e senhor da baliza do Burkina Faso…desde os 19.

Foi, aliás, um dos principais “culpados” da espetacular campanha do seu país na Taça das Nações Africanas de 2017, ajudando a seleção a chegar às meias finais da prova, ao acumular uma série de boas exibições. A alcunha “le chat” (o gato) surgiu, precisamente, após a competição, numa alusão às extraordinárias defesas de que foi protagonista, ao demonstrar uma capacidade de impulsão e uma velocidade de reação acima da média, que mais faziam lembrar o dito animal.

Chegado a Lisboa, Koffi fez bom jus às qualidades que dele eram esperadas. Apesar de se mostrar algo inseguro e precipitado na saída entre os postes, a pequena área é claramente a sua “fortaleza”, negando praticamente todo e qualquer tipo de remates a meia distância, inclusive alguns “à queima roupa”.

Antes de rumar ao Jamor, passou pelo futebol costa-marfinense, chegando depois a França, em 2017, para vestir a camisola do Lille, fruto das boas exibições na seleção nacional. Ainda atuou em seis partidas na época de estreia, mas acabaria rebaixado à equipa B dos gauleses na temporada seguinte, onde também não foi além de seis partidas jogadas.

Koffi constitui um caso atípico no futebol, uma vez que o atleta já participou em mais jogos pela seleção do Burkina Faso do que por qualquer outro clube. A passagem por Portugal foi talvez, por isto, a decisão acertada para o jogador, onde finalmente conseguiu espaço no 11 inicial, podendo somar bastantes minutos, algo essencial para um guarda redes nesta idade.

Um jovem guardião, com muitas arestas por limar, é certo, mas a quem potencial não falta. Com uma experiência fora do comum para a pouca idade que tem, poderá ser apenas uma questão de trabalho (e sorte) para que Koffi consiga catapultar-se para outros patamares no futuro.

 

Imagem destaque: @koffiherve16 (Instagram)

Duarte Rosa

"Alfacinha" de gema, sportinguista de coração. Desde o clube à seleção nacional, o amor pela bola está presente desde cedo. A licenciar-se em Ciências da Comunicação, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, esta paixão pela escrita e pelo futebol forma uma dupla interessante, que espera vir a agradar aos seus leitores.