Um nulo em Alvalade com sabor a Vitória para os setubalenses

O Setúbal nunca tinha tido sete derrotas seguidas na sua história e podia ter aqui a sua oitava. No entanto, conseguiu pontuar e fica a depender apenas de si mesmo para a manutenção na liga, após este empate a zero. Há 21 anos que o Sporting não empatava com o Vitória de Setúbal em casa. De igual forma, doze anos depois, o Setúbal empata frente à equipa leonina. Uma curiosidade: jogo 200 do capitão Coates com a camisola dos leões.

O Sporting fez alinhar o seu habitual 3-4-3:

Luís Maximiano, Quaresma, Coates e Acuña na defesa.

Ristovski, Matheus Nunes, Wendel e Nuno Mendes (Pedro Mendes 78’) a meio-campo.

Plata, Francisco Geraldes e Tiago Tomás como avançados.

 

Já o Vitória de Setúbal fez alinhar uma equipa muito defensiva:

Makaridze, João Meira, Artur Jorge, Jubal e Sílvio na defesa.

Semedo, Leandrinho, Carlinhos e Mansilla a meio-campo.

Zequinha e Éber Bessa, na frente de ataque.

 

Info de jogo: 

Tiago Tomás, logo no primeiro lance do jogo, tentou fazer um chapéu ao jogador setubalense, mas muito por cima

Primeiros minutos do jogo a serem controlados pelo Sporting.

Setúbal não demonstrou que pretendia atacar nos primeiros minutos, com linhas muito defensivas, sem que os laterais e o meio-campo subissem para dar apoio ao avançado Éber Bessa

Aos 11 minutos, Francisco Geraldes isola Tiago Tomás que frente a frente com Marakidze, falha, com uma grande defesa do guarda-redes. No entanto, após a conclusão do lance, o árbitro assinalou fora-de-jogo, ainda que houvesse dúvidas se estava realmente ou não.

Após os 15 minutos iniciais o Vitória de Setúbal tentou fazer alguns lances de construção ofensiva, sem grande sucesso.

Ao minuto 20, Setúbal consegue conquistar um livre lateral, após falta de Matheus Nunes e no lance, surge uma bola longa para a grande área sportinguista, que Maximiano consegue impor-se e agarrar, num lance que podia tornar-se perigoso.

A resposta surge por parte de Wendel que consegue correr vários metros, fazendo um passe a rasgar para Tiago Tomás, mas Makaridze foi mais rápido que o jovem avançado leonino.

Ao minuto 23, cruzamento de Ristovski, com a bola a ser desviada em Semedo. Canto na direita para o Sporting. No seguimento, novo canto.

2 minutos depois, Francisco Geraldes recebeu uma bola longa que dominou de forma excelente e passou para Tiago Tomás, que não conseguiu enquadrar-se com a baliza num remate na grande área.

Após alguns minutos, o Sporting voltou a dominar o jogo e estava todo no meio-campo setubalense que resultou em canto, ao minuto 28. Ainda antes do canto ser marcado, o guarda-redes do Vitória de Setúbal, precisa de ser assistido e demora longos minutos a recuperar. Na sequência do canto, Makaridze a agarrar sem problema.

Rúben Amorim, aproveita as pausas de jogo para poder dar instruções à sua equipa.

Fim da primeira parte, poucas (para não dizer nenhumas) oportunidades de golo.

Com o início da 2ª parte, Rúben Amorim pretendia mais passes entre-linhas e retirou Ristovski para fazer entrar Vietto, que vinha de lesão, remetendo para a linha, Gonzalo Plata.

Ao minuto 48, primeira jogada do argentino. Vietto encontrou Geraldes na área, mas o médio leonino não conseguiu dominar a bola dentro das quatro linhas

Ao minuto 54, o primeiro amarelo do jogo, numa falta mais dura de Artur Jorge sobre Francisco Geraldes.

Os primeiros 15 minutos da 2ª parte, foram iguais aos da primeira. Sporting a atacar, sem lances iminentes de perigo.

Ao minuto 63, saída de Matheus Nunes, para a entrada de Joelson, recuando Francisco Geraldes para a zona de meio-campo.

Saída de Mansilla para a entrada de Hildeberto, ao minuto 65.

Acuña, faz um grande remate, à entrada da grande área, para mais uma defesa de Makaridze.

71 minutos, um livre a meio campo a favorecer o Vitória de Setúbal que resultou num balão para a área leonina, Max agarrou sem problema.

Amarelo para Tiago Tomás por falta sobre Zequinha, ao minuto 75. Completamente apagado nesta 2ª parte.

Para os últimos 10 minutos, Rúben Amorim arrisca tudo, tirando Nuno Mendes para colocar Pedro Mendes.

Seguiu-se um cartão amarelo para Makaridze, por perder tempo de forma propositada, não jogando assim, na última jornada da liga.

Nos minutos finais, a equipa do Sporting carregou ainda mais, encostando o clube setubalense, quase à sua grande área e com cruzamentos dos jogadores leoninos, para essa zona.

Minuto 89, sai Éber Bessa, para a entrada de Hachadi.

Já nos descontos, Jubal, a perder tempo propositado e por isso a ver amarelo.

Numa das poucas jogadas de ataque do Setúbal, erro de Plata, com a bola a sobrar para Zequinha que disparou à baliza leonina, mas Maximiano segurou.

Ao minuto 93, canto para Sporting marcado por Gonzalo Plata. Makardize afastou.

Minuto 95, sai Leandrinho, entra Nuno Valente.

 

Jogo pobre que revelou que o Setúbal, se defender bem, consegue roubar pontos a um Sporting que está longe de jogar bem o suficiente para os objetivos que pretende alcançar.

 

Fonte imagem: Twitter oficial Sporting Clube de Portugal

João Estanislau

Jornalista no site leonino.pt, sou licenciado em Comunicação Empresarial pelo ISCEM, tenho uma pós-graduação em Gestão e Marketing do Desporto pelo INDEG-ISCTE e encontro-me a frequentar outra em Director Técnico Desportivo para a Universidade Europeia. Sempre ligado ao futebol e à comunicação, pretendo partilhar contigo a minha visão do desporto rei. Fica atento!