Quem te viu e quem te vê: Hulk

Tem vários motivos para ser falado em diferentes órgãos de comunicação social. Polémico por motivos amorosos (a atual namorada do jogador é sobrinha da sua ex mulher) e posante em campo (motivo pelo qual tem a alcunha do super-herói da Marvel), Hulk, não vai renovar com o seu atual clube e pode estar de regresso ao futebol português.

Por cá, foi quatro vezes campeão nacional e só o Benfica de 2009-10, da primeira época de Jorge Jesus, foi capaz de travar a sucessão de títulos de campeão nacional do jogador brasileiro.

Givanildo Vieira de Souza, começou a sua carreira como jogador profissional no clube Vitória, em 2004, tendo participado em apenas duas partidas. Sem grandes hipóteses (até porque começou por atuar como laterar-esquerdo), transferiu-se para o Kawasaki Frontal, do Japão, em fevereiro do ano seguinte. Por lá, fez 12 jogos e marcou três golos na sua época de estreia.

Sem grandes hipóteses no campeonato japonês, foi emprestado a dois clubes da Segunda Divisão. Primeiro, para o Consadole Sapporo (em 2006, 41 jogos – 26 golos) e Tokyo Verdy (2007, 42 golos e 37 jogos).

O mesmo voltou para o Kawasaki Frontale para fazer dois jogos até ser comprado pelo Tokyo Verdy, devido ao seu sucesso. Até à sua saída, a 27 de julho de 2009 para o FC Porto, fez ainda 14 jogos e oito golos.

Seguiu-se o Porto e a sua estreia na Europa, a troco de 5,5 milhões de euros e um contrato de quatro anos, com uma claúsula de 40 milhões de euros.

Fez uma época de grande afirmação, tendo participado em 44 jogos e marcando nove golos tendo ganho um campeonato e uma Taça de Portugal. Essa boa época fez a SAD do clube renovar-lhe o contrato, aumentando a sua cláusula para 100 milhões de euros, a mais alta da história do futebol português, até à data.

Na época seguinte, o jogador foi envolvido numa grande polémica no túnel de acesso aos balneários, após ter perdido por 1-0 no Estádio da Luz, frente ao rival Benfica, acabando por ter sido suspenso por 18 jogos. Vingou-se na época seguinte ao serviço de André Villas-Boas onde ganhou tudo o que havia para ganhar em Portugal (excepto a Taça da Liga) e a Liga Europa. Na memória desse campeonato fica o 5-0 onde o jogador brasileiro marcou dois golos e fez uma assistência.

Depois de uma época fantástica, parte para a sua última em Portugal. Ganhou mais um campeonato, com Vitor Pereira onde fez 39 jogos e 21 golos.

Seria transferido para o Zenit, em Setembro de 2012, a troco de 60 milhões de euros, num grande investimento do clube russo, que levou também de Portugal, Witsel e Bruno Alves.

No entanto, não teve momentos felizes na Rússia. Na sua passagem, declarou estar sob grande pressão devido ao valor do seu passe e foi vítima de ataques racistas por alegados adeptos do clube e um representante do Zenit, Vladimir Abramov, indicou mesmo que Hulk e Witsel perturbavam a harmonia dentro da equipa.  No entanto e apesar de todas estas entraves, fez ainda 148 jogos e 77 golos em quatro anos.

Sai para a China em junho de 2016, numa transferência de 55 milhões de euros, tendo estado cinco anos no clube. Este ano, fez cinco jogos e um golo.

O seu contrato acaba em dezembro deste ano e o mesmo já indicou que não pretendia renovar e como é óbvio, os adeptos portistas estão entusiasmados com um possível regresso ao FC Porto.

A nível internacional, apesar de nunca ter ganho um título pela sua selecção, fez 48 jogos e 11 golos .

Encontra-se com 34 anos (feitos no passado dia 25 de julho) e pretende ainda continuar a jogar futebol. Qual será o próximo destino do jogador?

 

Fonte Imagem: Twitter oficial Hulk

João Estanislau

Jornalista no site leonino.pt, sou licenciado em Comunicação Empresarial pelo ISCEM, tenho uma pós-graduação em Gestão e Marketing do Desporto pelo INDEG-ISCTE e encontro-me a frequentar outra em Director Técnico Desportivo para a Universidade Europeia. Sempre ligado ao futebol e à comunicação, pretendo partilhar contigo a minha visão do desporto rei. Fica atento!