Dragões fazem a dobradinha e conquistam a prova Rainha do futebol português frente ao eterno rival

O FC Porto venceu o Benfica por 2-1 no jogo que marcou a final da Taça de Portugal e, consequentemente, o final da temporada em Portugal, conquistado assim a dobradinha.

Num jogo sempre repleto de emoções, não estivéssemos nós a falar da final da Prova Rainha portuguesa, o mesmo ficou desde logo marcado pela ausência da habitual festa da Taça que nos é tanto característica, devido ao facto de não este não ter público nas bancadas face à pandemia. Além disso, houve ainda a peculiaridade de o encontro ter sido disputado em Coimbra, ao invés do seu local habitual, o Jamor.

A partida começou equilibrada entre ambas as equipas, mas a expulsão de Luís Diaz ao minuto 38, por acumulação de amarelos viria a virar o jogo por completo. Contudo, não da forma que se esperaria.

Os azuis e brancos foram muito inteligentes tacticamente na segunda parte, sabendo jogar e sofrer com um a menos em campo e foram recompensados com um início em grande.

Logo ao minuto 47, Mbemba aproveitou um erro tremendo de Vlachodimos e inaugurou o marcador na Taça.

A equipa comandada por Sérgio Conceição não se ficou por aqui e conseguiu mesmo ampliar a vantagem, novamente de bola parada e novamente por Mbemba. O central portista surgiu isolado ao segundo poste na sequência de um livre lateral e encostou para o 2-0 ao minuto 58.

A meia hora que restou de partida ficou marcada por um Benfica desesperado em busca de algo que o voltasse a colocar em jogo, mas essa reação já chegou tarde.

Ao minuto 84, Artur Soares Dias assinalou penalti para as águias por falta dentro da área sobre Pizzi e chamado a bater foi o avançado brasileiro Carlos Vinícius, que não perdoou.

No entanto, este golo já chegou tarde e o FC Porto fechou a sua baliza a sete chaves no que restou do jogo, levando assim o caneco para casa e conseguindo assim a dobradinha este ano, ao sagrar-se campeão nacional e vencendo a Taça de Portugal. Já o Benfica terminou aquela que foi uma época para esquecer, onde apenas conseguiu vencer a Supertaça Cândido Oliveira, frente ao Sporting, no início da temporada.

 

Fonte da imagem: Twitter Liga Portugal

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.