Premier League revela finalistas a melhor jogador do ano e Bruno Fernandes

A Premier League anunciou esta sexta-feira, em forma de comunicado emitido nas suas plataformas oficiais, os sete finalistas ao prémio de melhor jogador da temporada 2019/20 e o destaque vai para algumas surpresas como a ausência de Bruno Fernandes e até do detentor em título, o defesa do Liverpool Virgil Van Dijk.

Numa lista que conta com algumas surpresas e com alguns nomes que, à partida não se esperariam estar na corrida pelo prémio de melhor jogador da Premier League da temporada, o maior destaque vai mesmo para a ausência do defesa-central holandês, que venceu o prémio na temporada transata.

Também Bruno Fernandes, médio do Manchester United, ficou fora da corrida. O internacional português chegou a Inglaterra apenas em janeiro, mas mostrou-se em grande forma, contribuindo com bastantes golos e assistências e ajudando os red devils a garantir a sua presença na próxima edição da Liga dos Campeões. Contudp, acabou por ficar fora da corrida.

Apesar da ausência do ainda detentor do prémio, os novos campeões ingleses conseguem ter ainda três atletas nomeados entre os finalistas. São eles o lateral-direito Trent Alexander-Arnold, o médio e capitão Jordan Henderson e o avançado Sadio Mané.

O trio do Liverpool tem a concorrência do médio belga Kevin de Bruyne, do Manchester City, do avançado inglês do  Leicester City Jamie Vardy e ainda de duas das maiores surpresas positivas desta edição da Premier League, o avançado Danny Ings, do Southampton, e o guarda-redes do Burnley, Nick Pope.

Os fãs poderão votar no seu eleito para melhor jogador do ano da Premier League até às 18h da próxima segunda-feira, dia 10 de agosto, no site da EA SPORTS. Os votos dos fãs serão combinados com os votos dos capitães das 20 equipas da Premier League e com os votos de um painel de especialistas.

 

Fonte da Imagem: Twitter oficial Bruno Fernandes

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.