Domagoj Bradaric, o Robertson croata

Rápido, resistente e com um cruzamento milimétrico. De momento, joga no Lille, mas este defesa esquerdo croata já deixa água na boca aos grandes tubarões do futebol europeu.

Domagoj Bradaric, nascido a 10 de dezembro de 1999 em Split, na Croácia, foi até há bem pouco tempo homem de um clube só. Em 2007 entrou para a formação do clube da terra, o Hajduk Split e lá passou (com distinção) todos os diferentes escalões de formação.

Na época 2017/18, com 18 anos, iniciou os trabalhos na equipa principal do Hadjuk Split, apesar de não ter jogado. No entanto, na temporada seguinte, o jovem jogador estreou-se pela equipa sénior e é caso para dizer que pegou de estaca na lateral esquerda do clube croata, como comprovam os 22 jogos realizados nessa mesma época.

As boas prestações fizeram com que o nome de Bradaric fosse associado a clubes o Leipzig e o Atlético de Madrid no início da época, contudo o jogador acabou por assinar com os franceses do Lille, a troco de 6,5 milhões de euros. Em França, lembramos que, por causa da pandemia, os responsáveis da Liga Francesa decidiram por bem não recomeçar o campeonato, o que não impediu o defesa croata de realizar uma época agradável, com a participação em 25 partidas e 3 passes para golo, naquela que foi a sua primeira aventura fora do país.

Agora, com o seu pé esquerdo, 69 quilos, um metro e 78 centímetros de altura, Bradaric promete não abrandar. Tem como principal arma o seu cruzamento, a sua velocidade, agilidade, drible e resistência, pois consegue fazer todo o flanco esquerdo sem dificuldades durante os 90 minutos. Por outro lado, o jogador ainda demonstra algumas fraquezas no que toca ao jogo aéreo e à força. Apesar disso, é uma grande promessa do futebol croata e, mais tarde ou mais cedo, estará certamente num grande do futebol europeu.

Fonte das imagens: Twitter da @FutbolScout_ e @TransferNewsCen

Alexandre Ribeiro

Nascido e criado na ilha Terceira, nascido e criado para o futebol. Desde cedo aprendi, vivi e vibrei com o desporto rei. A licenciar-me em Ciências da Comunicação na FCSH da Universidade Nova de Lisboa. Com o futebol e a escrita espero proporcionar um espectáculo fora das 4 linhas para todos aqueles que partilhem o gosto pela bola e pelos seus artistas.