Conheça os 10 nomeados a melhor jogador do ano da Liga NOS

A Liga de Clubes divulgou esta quarta-feira a lista de 10 nomeados a melhor jogador do ano da Liga NOS e o destaque vai para o facto de estarem representados sete equipas da Primeira Liga.

A votação foi levada a cabo entre os capitães e treinadores do último campeonato, que elegeram aqueles que consideraram ser os 10 melhores jogadores a atuar no principal escalão do futebol português na época passada.

No total, são sete os clubes da Primeira Liga representados nesta liga, nomeadamente, os campeões nacionais, FC Porto, com dois atletas, o Sporting de Braga e o Famalicão, também com dois jogadores, e Benfica, Vitória de Guimarães, Rio Ave e Sporting com um atleta cada.

Ao nível de surpresas na lista, o grande destaque vai mesmo para a inclusão de Bruno Fernandes na mesma. O agora jogador do Manchester United apenas atuou esta época no nosso campeonato até janeiro, mas mesmo assim consta nesta restrita lista.

Além do antigo jogador dos leões, a equipa sensação da liga, o Famalicão, está representado por Pedro Gonçalves – que é, curiosamente, agora jogador do Sporting – e Fábio Martins, assim como o Vitória de Guimarães, com Marcus Edwards, que foi uma das principais revelações individuais da Liga NOS em 2019/20, e o Rio Ave, com o estreante Mehdi Taremi, um dos melhores marcadores do campeonato.

Os campeões nacionais contam com os nomes de Alex Telles e Corona nesta prestigiada lista, enquanto que as águias são representadas por Pizzi. Finalmente, o terceiro classificado, o Sporting de Braga, conta com os nomes de Paulinho e de Ricardo Horta.

Eis a lista de 10 nomeados a melhor jogador do ano:

  • Paulinho (SC Braga)
  • Pizzi (SL Benfica)
  • Mehdi Taremi (Rio Ave)
  • Ricardo Horta (SC Braga)
  • Alex Telles (FC Porto)
  • Corona (FC Porto)
  • Fábio Martins (Famalicão)
  • Marcus Edwards (Vitória)
  • Pedro Gonçalves (Famalicão)
  • Bruno Fernandes (Sporting)

 

Fonte da Imagem: Twitter oficial Vitória SC

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.