Oficial: TAD confirma Portimonense na Primeira Liga e Vitória FC no Campeonato de Portugal

Chegou-se finalmente àquele que se espera ser o final de uma novela que já vinha longa. O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) confirmou esta quinta-feira que não aceitou a providência cautelar do Vitória de Setúbal, fazendo assim com que os sadinos desçam aos campeonatos distritais, nomeadamente ao Campeonato de Portugal, e com que o Portimonense permaneça assim na Primeira Liga.

Esta era uma das grandes dúvidas que pairava no ar desde o final da temporada 2019/20, de tal modo que tanto Portimonense, como Vitória FC se encontravam já a treinar e a preparar a nova época com vista à sua participação na Primeira Liga.

Depois da Liga Portugal ter chumbado o licenciamento dos sadinos – e do Desportivo das Aves – nas competições profissionais por não cumprirem os requisitos para a inscrição na Liga, possuindo “incongruências” na documentação apresentada, os sadinos recorreram da decisão junto do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

No entanto, este último organismo considerou ser “materialmente incompetente” para analisar o processo em causa, encaminhando assim o recurso do Vitória de Setúbal para o TAD.

Agora, surge finalmente fumo branco neste processo, com o TAD a não dar razão ao histórico clube da cidade de Setúbal e confirmando assim a sua descida ao Campeonato de Portugal. Em sentido contrário segue o Portimonense. Os algarvios haviam ficado em 17º lugar na Primeira Liga na época transata, o que fazia com que descessem à Segunda Liga. Contudo, com esta descida imediata dos sadinos, o Portimonense permance no principal escalão do futebol português.

Esta decisão surge quando o sorteio da Liga NOS para a próxima época está marcado para esta sexta-feira, dia 28 de agosto.

 

Fonte da Imagem: Twitter oficial Vitória FC

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.