SC Braga exige pagamento por Rúben Amorim até 4 de setembro

Praticamente desde a apresentação oficial de Rúben Amorim no Sporting CP, a 5 de março de 2020, que o SC Braga tem vindo a acusar os leões de incumprimentos no pagamento do treinador. Após inúmeros “lembretes”, os minhotos estabeleceram agora as 16 horas do dia 4 de setembro como o prazo máximo para o pagamento na íntegra da verba em falta, que ascende já aos 11.753.138,88€.

Inicialmente, dos 10 milhões de euros (mais 2.3 milhões de IVA), o Sporting comprometeu-se a pagar 5 milhões logo no dia seguinte à oficialização do jovem técnico, juntamente com 155 mil euros pelo diferimento da segunda tranche. Acontece, porém, que o primeiro pagamento nunca chegou a Braga, pelo que se acumulou de imediato uma penalização de 10% (1.230.00,00€ mais 289.900,00€ de IVA).

Desde então, o SC Braga tem cobrado juros mensais aos leões e, visto que o Sporting não efetuou ainda qualquer pagamento, os mesmos ascendem já aos 440.238,88€. Assim, a dívida total por Rúben Amorim encontra-se agora em 14.233.132,88€, dos quais o Sporting liquidou apenas 2,5 milhões, referentes ao IVA do negócio, situando-se o débito em 11.753.138,88€, portanto.

O “ultimato” minhoto foi feito através de uma carta enviada à homónima do Sporting, com conhecimento à Federação Portuguesa de Futebol (FPF), à secção de Licenciamento/OGL (licenciamento para provas da UEFA) e à Liga Portuguesa de Futebol Profissional, na qual começam por lamentar o “comportamento inadimplente” do clube de Alvalade.

Caso o Sporting não pague até à data estipulada, o Braga irá considerar definitivamente não cumpridas as obrigações contratuais assumidas pela Sporting SAD no acordo de transferência de Rúben Amorim para todos os efeitos legais e regulamentares, ameaçando os leões com o artigo 91 do Regulamento Disciplinar, que prevê uma sanção de multa no montante igual a 15% da obrigação em dívida.

Ou seja, caso os leões não paguem até 4 de setembro, estes verão a dívida crescer mais 1.762.970,83€, podendo, com isto, ver o montante total a atingir os 16.195.109,71€.

Do lado do Sporting, a SAD presidida por Frederico Varandas não negou o atraso nos pagamentos, justificando-os com o contexto da pandemia e respetivas consequências a nível financeiro.

 

Imagem: Sporting Clube de Portugal (Facebook)

Duarte Rosa

"Alfacinha" de gema, sportinguista de coração. Desde o clube à seleção nacional, o amor pela bola está presente desde cedo. A licenciar-se em Ciências da Comunicação, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, esta paixão pela escrita e pelo futebol forma uma dupla interessante, que espera vir a agradar aos seus leitores.