Jovem Promessa: Pedri, o diamante das Canárias

Pedro González López, soa-lhe familiar? Provavelmente não. Mas se falarmos em Pedri, aí a conversa é outra.

Nascido no dia 25 de novembro de 2002 em Tegueste, nos arredores da cidade de Santa Cruz de Tenerife, Pedri desde cedo que se destacou pelo seu talento acima da média. Joga a extremo-esquerdo, extremo-direito ou médio-centro-ofensivo e tem 1,73 metros de altura.

Começou a carreira no clube da sua terra, o CD Juventud Laguna, mas não tardou até dar o salto para o maior clube da região, o UD Las Palmas, em 2018. Integrou de imediato as camadas jovens do clube das Canárias, destacando-se nos sub-19, até que subiu para a equipa principal em 2019, com apenas 16 anos. Com essa mesma idade, Pedri estreou-se a nível profissional, no dia 18 de agosto do mesmo ano, frente ao Huesca, em jogo a contar para a segunda divisão espanhola. A rápida ascensão que realizou em pouco mais de um ano foi notável. Pedri passou de jogar num clube local para ser titular do Las Palmas. Até os próprios colegas de equipa reconheceram a peculiaridade do pequeno mágico: Jonathan Viera, jogador do Las Palmas, disse que ele “é especial” e que “há muito tempo que não via um talento assim no Las Palmas”. Atualmente com 17 anos, Pedri já se estreou pela seleção sub-21 espanhola, tendo jogado por todos os escalões inferiores das seleções de Espanha.

Fonte – besoccer.com

Agora, como joga Pedri? Como é que um jovem de 16 anos já é tão elogiado e cobiçado? As perguntas respondem-se todas dentro de campo, e é isso que ele faz. Dotado de uma técnica acima da média, de uma qualidade de drible fantástica, de uma visão característica de um médio centro espanhol e de um grande controlo de bola, Pedri é um jogador que gosta de conduzir a bola e de fazer passes a rasgar a defesa. Provavelmente a característica que mais se destaca nele é mesmo a ousadia. Trata-se de um jogador sem medo de assumir o jogo, sem medo de driblar, sem medo de fazer passes arriscados e sem medo de rematar. É também um médio que joga bem com os dois pés, característica bastante útil para a sua posição. No que toca a fraquezas, destaca-se o físico: é um jogador de baixa estatura e não é forte no jogo físico e aéreo. O seu poder de decisão é algo que ainda pode melhorar bastante, mas é uma fraqueza normalíssima num jogador de apenas 17 anos.

Até agora, realizou apenas 37 jogos a nível profissional, tendo marcado quatro golos e assistido para outros sete. A verdade é que, desses 37 jogos, bastaram apenas três para o Barcelona o contratar por cinco milhões em setembro de 2019, num contrato válido para as próximas duas épocas a partir de 1 de julho de 2020. Com 16 anos na altura e com metade da Europa em busca da sua contratação, Pedri não engana: tem rótulo de craque. Foi imediatamente emprestado ao Las Palmas para realizar o resto da época. Agora, no dia 20 de agosto de 2020, foi oficialmente apresentado como jogador do Barcelona e as comparações com Iniesta foram e são inevitáveis. Pepe Mel, treinador que o lançou na equipa principal do Las Palmas, é um dos muitos que o compara à lenda blaugrana: “Ele é muito parecido com o Iniesta, penso que irá encaixar perfeitamente no estilo de jogo do Barcelona”.

Se Pedri poderá ser comparado a Iniesta no que representa para os catalães, só o futuro dirá. No que toca a puro talento, tem para dar e vender. Resta saber como o Barça vai limar este diamante que tem em mãos.

 

Fonte da imagem de capa: Transfermarkt