Quem te viu e quem te vê: União da Madeira

Para muitos, é o terceiro grande do futebol madeirense. O Clube Futebol União da Madeira tem vivido nos tempos mais recentes uma autêntica montanha russa, tendo caído da Primeira Liga para o Campeonato de Portugal num espaço de três anos. Conheça um pouco melhor a caminhada da equipa de Funchal.

Avançando um pouco na grandiosa (e centenária) história do clube madeirense, recordamos a temporada de 2014/15 dos funchalenses. Com o mestre das subidas, Vítor Oliveira, ao comando, o destino final não poderia ser outro; só na última jornada é que a equipa do União da Madeira garantiu o passaporte para o principal escalão do futebol português, com um ponto a menos que o primeiro classificado (CD Tondela) e em igualdade pontual com o 3.º e 4.º classificado (GD Chaves e SC Covilhã), mas com uma melhor diferença de golos.

Em 2015/16, o CF União da Madeira chegava pela quinta vez na sua história ao maior escalão do futebol português. Agora com Luís Norton de Matos como treinador principal, apesar de vencerem o Marítimo no derby madeirense logo na primeira jornada, seguiram-se nove jornadas sem voltar a saborear a vitória. No entanto, esse não foi o maior percalço da formação do Funchal; entre janeiro e abril a equipa voltou a não conseguir vencer, o que ditou a descida inevitável à Segunda Liga.

Após um ano de passagem na Primeira Liga, os madeirenses regressavam à Segunda Liga, onde tudo indicava uma temporada tranquila e uma possível luta pelos lugares de subida. Na verdade, a temporada tranquila realizou-se, mas a luta pelos dois primeiros lugares que davam acesso à divisão superior não aconteceu, pois apesar do 3.º lugar, a equipa madeirense acabou por ficar 17 atrás do segundo classificado.

Nova temporada na Segunda Liga, a mesma expectativa, que existisse luta pelos lugares de subida. De facto, existiu uma luta, mas foi para fugir aos lugares de despromoção. O 17º lugar, novamente em igualdade pontual, não foi suficiente para manter a equipa na Segunda Liga, o que fez com que os madeirenses descessem ao futebol semi-profissional.

Desde então, a equipa do União da Madeira continua a jogar no Campeonato de Portugal. As grandes dificuldades financeiras levaram o presidente da SAD madeirense a afirmar que União “está ligado à máquina” e que os jogadores são “farrapos humanos”, em entrevista ao Tribuna Expresso, em novembro do ano passado. Mesmo assim, não perde a esperança de um dia voltar a jogar no principal escalão do futebol português.

Alexandre Ribeiro

Nascido e criado na ilha Terceira, nascido e criado para o futebol. Desde cedo aprendi, vivi e vibrei com o desporto rei. A licenciar-me em Ciências da Comunicação na FCSH da Universidade Nova de Lisboa. Com o futebol e a escrita espero proporcionar um espectáculo fora das 4 linhas para todos aqueles que partilhem o gosto pela bola e pelos seus artistas.