Curiosidades: A grandeza desconhecida do AC Le Havre

Quando falamos do futebol francês, pensamos logo no agora milionário PSG e nos históricos Marselha, Lyon e Saint-Etienne. São clubes de dimensão europeia, conhecidos também pelos talentos franceses que mostram ao resto do mundo. O que a maior parte das pessoas não sabe é que muitos dos grandes jogadores franceses atuais vieram de um modesto clube que joga na segunda divisão francesa. No “Curiosidades” desta semana, damos-lhe a conhecer o Le Havre, um clube que possui provavelmente a academia mais subvalorizada do mundo do futebol.

O Le Havre Athletic Club é um clube fundado em 1872 na cidade de Le Havre, no norte de França. É atualmente o clube mais antigo em atividade no país, disputando neste momento a Ligue 2, onde joga há 7 anos. Trata-se de uma equipa que apenas ganhou um título na sua longa história: uma taça de França em 1959.

No entanto, este clube não é conhecido pelo seu palmarés, pois é mesmo a nivel da academia que o Le Havre se destaca. A quantidade de jogadores que passaram pelo Le Havre e que hoje jogam ao mais alto nível na Europa é absolutamente impressionante: Steve Mandanda, Benjamin Mendy, Ferland Mendy, Lys Mousset, Lassana Diarra, Paul Pogba, Dimitri Payet, Riyad Mahrez, Guillaume Hoarau, entre outros.

O maior problema é mesmo a falta de reconhecimento que a formação do clube francês recebe. Quando se fala de academias de classe mundial, vem sempre à calha o Ajax, Barcelona, Benfica, Sporting e outros, naturalmente devido a serem clubes com prestígio a nível europeu. O Le Havre, por outro lado, não tem essa sorte. Os seus talentos são todos vendidos muito jovens para equipas maiores, devido à necessidade de encaixes financeiros e à ambição dos próprios jogadores. Essa talvez seja a principal razão pela qual a academia do Le Havre não seja mais reconhecida a nível europeu e mundial e nunca esteja nos top 10 de melhores academias do mundo, porque claramente as graduações dos últimos anos seriam suficientes para alcançar premiações a nível da formação.

Embora o clube da Normandia tenha passado grande parte da história na segunda divisão francesa, a sua academia foi ficando cada vez mais conceituada. É incrível pensar que um clube com apenas um título desde 1872 e com poucas presenças na primeira divisão tenha conseguido construir uma academia que produziu três campeões do mundo em 2018. Um clube de futebol pode tornar-se grande e notório através de outras coisas para além de títulos e o Le Havre é o melhor exemplo disso.

 

Fonte da imagem: Besoccer.com