Tottenham deixa-se empatar aos 97 com penálti polémico

O Tottenham Hotspur recebeu o Newcastle United na passada tarde de domingo, numa partida marcada pela decisão polémica da equipa de arbitragem nos últimos minutos.

Lucas Moura abriu o marcador para a equipa de José Mourinho, nova assistência de Harry Kane, colocando os spurs em vantagem ao intervalo.

Contudo, no segundo tempo, a equipa da casa não conseguiu aumentar a vantagem, apesar do domínio que demonstrou ao longo da partida, beneficiando o Newcastle de uma decisão que está a chocar o mundo do futebol.

Inicialmente, a equipa de arbitragem não considerou falta no lance em questão, contudo o VAR interveio e até necessitou que o árbitro da partida, Peter Bankes, verificasse a possível mão na bola de Eric Dier, após cabeceamento de Andy Carroll. O central inglês está de costas no momento em que salta e até é desequilibrado por outro atleta quando a bola lhe toca, não intencionalmente, no braço.

O oficial inglês apontou para o castigo máximo, que Callum Wilson converteu aos 90+7 minutos, sentenciando o empate entre as duas equipas, que ficaram ambas com quatro pontos após três jornadas do campeonato inglês.

José Mourinho evitou comentar a situação: “Foi um jogo muito competente dos meus jogadores, não lhes posso pedir mais defensiva e ofensivamente. Sobre o lance do penálti no VAR não quero falar. Se é para dar dinheiro, prefiro fazê-lo para instituições de caridade social e não para a federação. Não quero comentar.” O lance tem gerado reações por todo o mundo do futebol, que condenam a decisão da equipa de arbitragem.

Fonte da imagem de capa: Twitter @Spurs

 

José Horta

Não nasci a gostar de futebol, mas quando comecei nunca mais quis outra coisa. Algarvio de nascença mas adepto do futebol para além daquele que se joga na praia. Sempre atento aos contornos e novidades do "Desporto Rei", "Beautiful Game" ou lhe quiserem chamar. Aluno universitário de Ciências da Comunicação na FCSH.