Uma noite em que Cristiano foi de outro mundo: Suécia 2-3 Portugal

Na rubrica “Históricos” desta semana recordamos aquele jogo em que o capitão da Seleção Nacional, Cristiano Ronaldo, mostrou ser um jogador fora do normal. O jogo contava para a qualificação do campeonato do mundo de 2014, no Brasil. Era tudo ou nada.

Portugal foi à Suécia jogar a segunda mão do play-off de acesso ao Mundial de 2014 com a vantagem de apenas um golo, marcado na primeira mão por Cristiano Ronaldo. O jogo estava marcado para o dia 19 de novembro de 2013, às 19h45. Toda a nação estava de olhos postos neste jogo.

A “Seleção das quinas”, na altura comandada por Paulo Bento, apresentou o seguinte onze inicial: Rui Patrício, João Pereira, Pepe, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Miguel Veloso, João Moutinho e Raúl Meireles; Nani, Hugo Almeida e Cristiano Ronaldo.

Já a seleção da Suécia comandada por Erik Hamrén, atualmente treinador da Islândia, apresentou: Andreas Isaksson, Mikael Lustig, Per Nilsson, Mikael Antonsson, Martin Olsson; Kim Kallstrom, Sebastian Larsson, Rasmus Elm; Alex Kacaniklic, Zlatan Ibrahimovic e Joham Elmander.

O árbitro dava o apito inicial e Portugal saiu com o pontapé de saída. A primeira grande ameaça saiu no primeiro quarto de hora depois de um cabeceamento de Bruno Alves, ainda um pouco longe da baliza, com uma grande resposta do guardião sueco. Logo a seguir veio a resposta da Suécia com um remate de muito longe, mas Rui Patrício tinha tudo controlado. Passavam dois minutos da meia hora de jogo e Cristiano começou a ameaçar. Depois de um canto, o capitão da seleção nacional em grande esforço cabeceou e a bola não passou muito longe da baliza sueca.

Passados outros dois minutos, Ronaldo voltou a tentar de longe com o seu pé menos forte, mas o remate foi travado pelo guardião sueco. Logo a seguir Cristiano teve mais uma oportunidade para fazer o 1-0, mas a bola saiu por cima. Neste momento Portugal estava por cima e só faltava mesmo o golo. Pouco mais se passou, e passados o minuto de desconto dado, o árbitro apitou para o fim da primeira parte.

Uma segunda parte de loucos

Começava a segunda parte e logo nos minutos iniciais, viu-se logo ação de ambas as partes. A grande ameaça foi aos 48 minutos quando um jogador sueco mesmo na cara de Rui Patrício remata para uma grande defesa do guardião português. No entanto, bastou apenas um minuto para Portugal dar a sua resposta. Com um grande passe de João Moutinho, a rasgar o meio campo todo, Ronaldo apanha a bola e na velocidade remata de pé esquerdo para fazer o 1-0 para Portugal. Como diz o velho ditado, quem não marca sofre.

O jogo continuava e Portugal continuava a dominar, quase sempre pelo suspeito de sempre, Ronaldo. Contudo, aos 67 minutos a Suécia fez o 1-1. Zlatan Ibrahimovic na sequência de um canto cabeceou para o fundo das redes lusas. Passados três minutos o pior estava para vir. O capitão da seleção sueca, Ibrahimovic, assumiu um livre muito perigoso para a baliza de Rui Patrício. Com um remate muito potente, o avançado fez o 2-1 para a Suécia. O resultado agregado marcava agora 2-2. A Suécia estava a dificultar a passagem de Portugal ao Mundial.

No entanto, Portugal não baixou os braços. Aos 76 minutos, Cristiano Ronaldo disse a toda a gente “Eu estou aqui”. Hugo Almeida isola Cristiano e, de novo na velocidade, o capitão remata de pé esquerdo para o canto inferior direito da baliza sueca. Estava empatada a partida (no agregado Portugal estava na frente). Literalmente passados dois minutos, outro grande passe de João Moutinho a rasgar a defesa da Suécia deixa Cristiano Ronaldo na cara do guardião sueco, e o capitão com toda a calma matou o sonho da Suécia. Dado a reviravolta, Portugal carimbava assim a sua passagem ao Mundial de 2014, no Brasil.

“É golo, é o cara, Portugal no Brasil, obrigado Ronaldo”, foram as palavras de Nuno Matos durante o relato na Antena 1 que resumem tudo o que podemos dizer sobre este jogo.

 

 

 

 

Fontes das imagens: Mais Futebol IOL, lusogolo.com, zerozero.pt

João Marques

Nasci nos Açores, mais propriamente na Ilha Terceira. Actualmente estou a estudar Ciências da Comunicação na NOVA FCSH. O desporto nasceu comigo e a paixão pelas letras já vem desde tenra idade.