Curiosidades: Trincão é o 12º jogador português a vestir o equipamento catalão

Quando se fala de Barcelona, pensa-se logo numa das maiores equipas mundiais de todos os tempos. Muitas são as estrelas que compõem o plantel “culé” atual e tantas outras por lá passaram, como Ronaldinho, Figo, David Villa, entre muitos (e muitos) outros nomes conhecidos.

Curiosamente, a nova promessa adquirida pelo Barcelona neste mercado de transferências, Francisco Trincão, é o 12º português a vestir a camisola catalã, em jogos oficiais. O primeiro jogador Luso a vestir as cores dos “blaugrana” foi Virgílio da Costa Neves, extremo-direito portuense, que atuou no Barcelona ainda no século XX, de 1903 a 1906. O segundo português a vestir a camisola foi Jorge Mendonça, entre 1967 e 1969 e durante a sua passagem, realizou 49 jogos e apontou 16 tentos.

Foram depois precisos 26 anos até um atleta luso voltar a envergar o equipamento listado do Barcelona. O português que se seguiu a Mendonça foi um dos casos mais falados de toda a Espanha, Luís Figo, que se mudou para Camp Nou em 1995 e por lá brilhou durante 5 anos, sendo considerado até então uma das maiores estrelas do Barcelona. No entanto, em 2000, Figo trocou de camisola e passou a envergar a branca do eterno rival, Real Madrid, deixando assim os “culés” destroçados com a sua partida, tristeza que se fazia sentir nas deslocações do Real Madrid a Camp Nou. Recorde-se a infame cabeça de porco atirada ao atleta português. Figo ao serviço do Barça fez 249 jogos e apontou 45 golos, conquistou ainda uma Taça das Taças, uma Supertaça Europeia, duas Ligas Espanholas, duas Taças do Rei e uma Supertaça Espanhola.

Imagem
Fonte – Twitter @ElMadridismo93

Quem ainda partilhou os relvados com Figo foram Fernando Couto e Vítor Baía, os quarto e o quinto portugueses a vestir as cores do Barcelona. Fernando Couto, na sua primeira temporada ao serviço dos catalães foi mais usado em comparação à segunda e acabou por sair para a Lázio. Vítor Baía, que havia sido responsável por guardar a baliza do FC Porto durante 10 anos, passou a ser o guardião titular do FC Barcelona, mas com as lesões que sofreu perdeu esse estatuto e acabou por voltar à invicta. Baía adicionou ao seu palmarés na sua passagem pela Catalunha, uma Taça das Taças, uma Supertaça Europeia, uma Liga Espanhola, uma Taça do Rei e uma Supertaça de Espanha.

O ano era 1999 e um rapaz de 19 anos acabava de deixar a academia de Alcochete para se juntar aos “blaugrana”, o seu nome era Simão Sabrosa, o 6º português a envergar a camisola. De 1999 a 2001 foi o tempo que Simão viveu no relvado do Barça. Depois de não terem conquistado o campeonato, Simão acabou por ser vendido ao SL Benfica por 12 milhões de euros. Ao serviço do Barça, Simão realizou 70 jogos e apontou 4 golos.

Tal como Simão, Quaresma partiu com rumo destinado ao Barça e com apenas 19 anos foi o 7º luso a vestir as cores do Barça e já era considerado uma das próximas promessas do clube catalão. A sua experiência não correu da melhor forma e acabou por sair em 2003, no fim da sua primeira e única temporada. Ao serviço do clube “culé”, Quaresma não ganhou qualquer troféu e em 28 jogos apontou apenas um golo.

O 8º Luso a vestir a camisola dos “blaugrana” foi Deco, que tinha acabado de ganhar uma Champions ao serviço do Porto em 2004. O “mágico”, como lhe chamavam, rapidamente mostrou o seu talento e afirmou-se como peça fundamental do FC Barcelona. Ao serviço do clube Catalão, Deco realizou 150 jogos e marcou 21 golos. Conquistou ainda uma Liga dos Campeões, duas Ligas Espanholas e duas Supertaças de Espanha antes de rumar a Inglaterra para representar o Chelsea.

Imagem
Fonte: Twitter :@LucasFaraldo

Edgar Iê foi contratado pelo Barça em 2012, quando ainda era júnior e jogava com as cores de Alvalade, passando a ser o 9º jogador a envergar a camisola dos habitantes do Camp Nou. A sua estreia na equipa principal aconteceu num jogo para a Taça do Rei, diante do SD Huesca.

Portugal, que em 2016 saiu de França com um Campeonato Europeu nas mãos, viu um dos seus médios rumar ao Barcelona a troco de 35 milhões de euros. André Gomes foi então o 10º jogador luso a vestir a camisola listada do Barcelona. Durante a sua estadia na Catalunha realizou duas temporadas e em 78 jogos apontou apenas 3 golos. Não impressionou os adeptos dos “blaugrana” e transferiu-se para o Everton.

Depois de muita especulação em torno de Nélson Semedo e a sua transferência para a Catalunha, o português passou a ser o 11º a vestir as cores do Barça após destacar-se no Benfica. Ao serviço do clube espanhol, o defesa direito ganhou 2 campeonatos, 2 Copas do Rei, 1 Supertaça de Espanha e 1 Liga dos Campeões.

O novo jovem diamante do Barcelona é português, chama-se Francisco Trincão e é o 12º luso a envergar a camisola do Barcelona. Trincão chegou este mercado de transferências e já fez os adeptos “blaugrana” ficarem de água na boca com as suas exibições. O extremo português já é adorado dentro e fora das quatro linhas e promete trazer alegrias aos adeptos do Barça, após deixar o Sporting de Braga.

 

Fonte da Imagem: Twitter FutRaiz_FC

Emanuel Brasil

Nasci na cidade mais alta de Portugal e foi aqui que comecei a dar os primeiros toques no mundo da bola e a acompanhar os mesmos com a escrita que dá brilho ao jogo fora das quatro linhas. Com a bola de um lado e a caneta do outro, acabei por me licenciar em Ciências da Comunicação na UBI e onde tiro agora, o mestrado em jornalismo.