Crónica: Empate entre Portugal e Espanha num jogo com muitas substituições e poucos golos

O duelo ibérico, acaba empatado num jogo parado com um grande domínio espanhol a meio campo, que condicionou o jogo da equipa das quinas. 

Estádio José Alvalade, 19h45, as duas equipas ibéricas entraram em campo. Portugal alinhou com: Rui Patrício na baliza , Pepe, Rubén Semedo no centro da defesa, João Cancelo e Raphael Guerreiro nas laterais defensivas. O meio campo foi composto por Rúben Neves, João Moutinho e Renato Sanches. A comitiva atacante da equipa das quinas fica marcada pela titularidade de Francisco Trincão ao lado de Cristiano Ronaldo e André Silva.

Do outro lado do campo a Seleção Espanhola entrou em campo com: Kepa na baliza, a dupla de centrais foi composta por Eric García e Diego Llorente, já as laterais foram entregues a Sergio Reguillón e Sergi Roberto. O meio campo espanhol ficou entregue ao veterano Sergio Busquets, ao lado de Dani Ceballos e Sergio Canales. Dani Olmo, Rodrigo e Gerard Moreno ficaram encarregues do ataque.

Imagem
Fonte: Twitter @selecaoportugal

O jogo começou com uma avalanche espanhola sobre o meio campo português, onde Gerard Moreno teve oportunidade de abrir o marcador poucos segundos depois do primeiro minuto. Já aos 11 minutos o avançado espanhol Rodrigo Moreno desencadeou um remate de fora de área que passou ao lado do poste esquerdo da baliza do guardião luso. Passados seis minutos, Rui Patrício é novamente chamado a intervir graças a novo remate de Rodrigo Moreno de fora de área. O ataque espanhol continuava a não dar descanso à comitiva defensiva da equipa das quinas e Gerard Moreno fez balançar as redes mas do lado de fora da baliza num ataque coordenado por parte da Espanha.

O primeiro remate da seleção das quinas saiu dos pés de Renato Sanches ao minuto 26, na primeira tentativa de ataque organizado por Portugal. Minuto 42 e Portugal organiza um ataque contra a defensiva espanhola, um cruzamento de Renato Sanches direcionado à cabeça de Ronaldo que amortece para Raphael Guerreiro que acaba por rematar por cima da baliza.

Dois minutos e meio depois, novo ataque da equipa das quinas, a fechar a primeira parte com uma cabeçada de Ronaldo por cima das traves da baliza de Kepa.

Os primeiros 45 minutos chegam ao fim e o meio campo espanhol dominou completamente o jogo com 59% de posse do bola contra 41% de Portugal, não permitindo muita resposta da comitiva lusa aos ataques espanhóis.

Vem o início da segunda parte e com ela alterações nos onzes de parte a parte, na equipa das quinas entraram, Rubén Dias por Pepê, William Carvalho por Moutinho e Bernardo Silva por André Silva. Na equipa espanhola foram a jogo, Gayà por Reguillon, que estava amarelado, Merino por Rodrigo e Campaña por Ceballos. Passados sete minutos desde o início dos segundos 45 minutos, uma boa troca de passes por parte de Portugal dá origem a uma ocasião de golo, na qual o matador português, Cristiano Ronaldo, acerta na barra, com um remate dentro de área.

Ao minuto 61 a Seleção Espanhola realizou outra alteração, dando espaço ao jogador do Wolves, Adama Traoré que entrou por Canales e ainda Rodri para o lugar de Sergio Busquets. Aos 67 minutos novo ataque luso finalizado por Renato Sanches que remata dentro de área e a bola acerta novamente na trave. No rescaldo do lance de perigo da equipa portuguesa, Fernando Santos mexe e troca Raphael Guerreiro por Nelson Semedo, para o lado esquerdo do campo, para defender o novo colega de equipa,  Adama Traoré.

Nova avalanche espanhola na defensiva portuguesa, desta vez ao minuto 71, com Dani Olmo a rematar da zona de penálti para uma grande defesa do guardião português. Substituição para o onze luso, ao minuto 72, entra João Félix e sai Cristiano Ronaldo, depois de uma exibição um pouco aquém daquilo a que já habituou os adeptos. A dez minutos do fim, o selecionador português mexe novamente no ataque e lança a jogo Diogo Jota no lugar do recém chegado ao Barcelona, Francisco Trincão.

Novo lance de perigo da equipa espanhola pelos pés do extremo Traoré, que passa ao lado da baliza de Rui Patrício, Luis Enrique acaba por mexer e Sergio Ramos vai a jogo para a parelha defensiva substituindo Eric Garcia. A um minuto de acabar a partida, já no segundo minuto de três de compensação, pontapé de canto para a equipa das quinas,  com uma cabeçada de Ruben Semedo para o segundo poste e João Félix falha a bola.

Jogo amigável, atípico por parte das duas seleções ibéricas, que termina com um empate, onde as substituições acabaram por quebrar o ritmo de jogo na segunda parte. A equipa espanhola teve controlo no meio campo praticamente todo o jogo, resumido pela posse de bola a 64% para os espanhóis e 36 % para os portugueses. O amigável fica marcado também pelo regresso dos adeptos a jogos da seleção.

Imagem
Fonte: Twitter @selecaoportugal

Fonte da imagem: Twitter 4 Linhas 

Emanuel Brasil

Nasci na cidade mais alta de Portugal e foi aqui que comecei a dar os primeiros toques no mundo da bola e a acompanhar os mesmos com a escrita que dá brilho ao jogo fora das quatro linhas. Com a bola de um lado e a caneta do outro, acabei por me licenciar em Ciências da Comunicação na UBI e onde tiro agora, o mestrado em jornalismo.