Oh Senhor Engenheiro, Paulinho e Ricardo Horta não mereciam já uma chamada sua?

Caro leitor, que o título deste artigo não o induza em erro. A convocatória de Fernando Santos para o particular com Espanha e os jogos a contar para a Liga das Nações frente a França e Suécia reuniu um grupo de jogadores que, no geral, justificam a aposta.

O problema é que também Paulinho e Ricardo Horta vêm de uma época de grande nível ao serviço do SC Braga e já nem é a primeira vez. O avançado de 27 anos terminou a época passada a um mero golo de igualar os registos de Carlos Vínicius, Pizzi e Taremi como melhores marcadores do campeonato português. Foram “só” 17 golos em 27 jogos…

 

Fonte da imagem: Twitter @SCBragaOficial

Já Ricardo também se estabeleceu na época transata como umas das estrelas não só dos arsenalistas como da própria Liga. O extremo foi essencial na campanha que levou o Braga ao terceiro lugar do campeonato, com um registo de 12 golos e cinco assistências em 33 jogos. Não conseguiria esta dupla fazer estragos pelas Quinas? Nunca saberemos enquanto o nosso selecionador continuar a não estar a disposto a dar uma oportunidade a estes dois.

Fonte da imagem: Twitter @SCBragaOficial

No caso específico de Paulinho, tendo em conta que o problema que há muitos anos atormenta a nossa seleção tem sido a falta de um ponta de lança que seja peça de cal no onze, será assim tão difícil dar uma chance ao jogador natural de Barcelos para se mostrar? É que até Dyego Sousa já teve um jogo para se estrear com a camisolas das Quinas e isso após uma época em que apontou números inferiores aos de Paulinho ao serviço do Braga (33 jogos e 15 golos)…

O mesmo poderá ser dito acerca dos casos de Bruma e Rony Lopes, que tiveram a oportunidade de concretizar o sonho de jogar pelo nosso país, não que não tenha sido merecido após épocas em que se destacaram, mas não é nessa mesma situação que se encontra o mais velho dos irmãos Horta?

Sem pressas, mister, mas quando puder… Dê lá um jeitinho que os rapazes merecem, pode ser?

Fonte da imagem de capa: Twitter @ricardohorta_

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.