Empate a zero na reedição da final do Euro 2016

Portugal e França empataram a zero num jogo com poucas ocasiões de golo.

Começou este domingo às 19:45 o reencontro entre Portugal e França no Stade de France (com algum público nas bancadas), partida a contar para o Grupo 3 da Liga A da Liga das Nações. Este encontro teve a particularidade de colocar frente a frente o campeão mundial e o campeão europeu em título.

Fernando Santos entregou a titularidade a Rui Patrício entre os postes, Raphael Guerreiro, Pepe, Rúben Dias e Nélson Semedo no quarteto defensivo, Danilo Pereira, William Carvalho e Bruno Fernandes no meio-campo e Bernardo Silva, João Félix e Cristiano Ronaldo na frente de ataque.

Do outro lado, Didier Deschamps apostou em Lloris na baliza, Lucas Hernández, Kimpembe, Varane e Pavard na linha mais recuada, Kanté, Pogba e Rabiot na zona intermédia e Griezmann, Mbappé e Giroud no setor ofensivo.

A primeira parte ficou marcada por um grande equilíbrio entre as duas equipas, que se anularam mutuamente e impediram que se registasse qualquer ocasião de real perigo para os guarda-redes.

Bruno Fernandes (20 minutos), Nélson Semedo (26) e João Félix (36) tentaram a sua sorte mas todos os disparos saíram fora do alvo. Já Cristiano Ronaldo (24) apareceu em boa posição para finalizar, mas Lucas Hernández impediu o pior com um grande corte.

As iniciativas gaulesas foram protagonizadas por Pogba (17), Griezmann (33) e Giroud (44). Contudo, o avançado do Barcelona foi o único a dar trabalho a Rui Patrício, que agarrou a bola a dois tempos.

Os primeiros minutos da segunda parte deram a entender que esta metade seria mais animada. No minuto 47, Mbappé apareceu na cara do guardião português, tendo este último levado a melhor com uma boa defesa. Três minutos depois, foi CR7 a desperdiçar em excelente posição com um remate desenquadrado.

Todavia, a partida voltou a arrefecer e só se registaram novas tentativas mais de vinte minutos depois: João Félix (72) e Pogba (76) dispararam de longe, porém, os remates foram facilmente agarrados pelos respetivos guarda-redes.

Entre estes dois lances, Pepe (73) ainda fez as redes abanar com um cabeceamento certeiro, mas o central partiu de posição irregular e o tento foi invalidado.

Apesar de nos últimos dez minutos os franceses terem pressionado e subido no terreno, acabou por ser a seleção das quinas a criar mais perigo nos instantes finais. À passagem do minuto 91, Renato Sanches (substituiu Bruno Fernandes) rematou de posição inesperada para Lloris agarrar e, no lance seguinte, o número 1 francês teve de se voltar a aplicar (e de que maneira!) para defender a tentativa de Cristiano Ronaldo.

Assim, o nulo no marcador não foi desfeito, resultado que se ajusta ao que se viu em campo tendo em conta o equilíbrio entre as duas seleções e o escasso caudal ofensivo de ambos os conjuntos. Com este resultado, Portugal e França partilham a liderança do Grupo 3 da Liga A com sete pontos, mais quatro que a Croácia, sendo que a Suécia ainda não pontuou.

 

Fonte da Imagem: Twitter @equipedefrance

Simão Vitorino

Nasci e cresci em Vila Franca de Xira e estou atualmente a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação na faculdade NOVA FCSH com o objetivo de me tornar jornalista desportivo no futuro, profissão que une duas grandes paixões minhas - o futebol e a escrita.