Dez estrelas que se encontram sem clube

Ainda que o mercado de verão já tenha encerrado há algumas semanas, os clubes podem ainda adquirir mais reforços através da contratação de jogadores desempregados. Nas “Curiosidades” desta semana, o Ambidestro apresenta-lhe uma lista de dez grandes nomes internacionais que se encontram nesta condição.

Mario Mandzukic

O jogador de 34 anos conta com passagens por Juventus, Atlético de Madrid e Bayern de Munique e tem um dos palmarés mais impressionantes deste grupo de jogadores com um total de 24 títulos, entre os quais se destacam  uma Liga dos Campeões, um Campeonato do Mundo de Clubes, uma Supertaça Europeia, duas Ligas Alemãs e quatro Ligas Italianas. Este ano, teve uma passagem de apenas seis meses pelo futebol do Qatar e, tendo em conta que foi associado a emblemas como Manchester United, Milan, Inter, Fiorentina, Galatasaray e Marselha, o ponta de lança croata deverá ainda representar mais um grande europeu antes de pendurar as botas.

 

Antonio Valencia

O lateral/médio direito envergou a camisola do Manchester United por 339 ocasiões ao longo de uma década em Old Trafford e conquistou duas Ligas Inglesas e uma Liga Europa. Pela seleção do Equador, o atleta contabiliza quase 100 internacionalizações e, no verão de 2019, regressou ao seu país para representar o LDU Quito, aventura que durou apenas um ano. Agora, devido à idade bastante avançada (35 anos), fica a dúvida se Valencia irá continuar o seu trajeto noutro emblema ou colocar um ponto final na sua carreira.

 

Daniel Sturridge

De acordo com o site Transfermrkt, o ponta de lança é o jogador desempregado com maior valor de mercado (oito milhões de euros) e argumentos não lhe faltam para sustentar esta avaliação. O inglês representou três gigantes da sua nação (Liverpool, Chelsea e Manchester City) e, no que a títulos diz respeito, conquistou duas Ligas dos Campeões e uma Liga Inglesa. Na última época, o canhoto alinhou pelo Trabzonspor e contabilizava sete golos e quatro assistências em 16 jogos até que, em março, rescindiu com os turcos após ter sido suspenso até ao verão devido a um esquema de apostas desportivas. Findado o seu castigo, Sturridge pode voltar a entrar em campo e, embora a sua idade não seja um entrave, (tem ainda 31 anos) as constantes lesões que atormentam o jogador podem afastar alguns interessados.

Ezequiel Garay

O internacional argentino vestiu, entre outras, as camisolas de Real Madrid, Benfica, Zenit e, no final da última época, viu a sua ligação de quatro temporadas com o Valência chegar ao fim. Em fevereiro, o defesa central fez uma rotura dos ligamentos cruzados e encontra-se ainda em fase de recuperação desta grave lesão, facto que, aliado aos 34 anos de idade do jogador, pode ter desencorajado alguns clubes a avançarem para a sua contratação. Ainda assim, neste verão, foi noticiado que Benfica, Lazio, Inter, Roma, Atlético de Madrid e até Boavista estiveram de olho no veterano.

Jack Wilshere

O médio realizou quase todos os jogos da sua carreira no clube no qual foi formado, ou seja, no Arsenal. Começou a dar nas vistas ao serviço dos gunners quando ainda era muito jovem e revelava um enorme potencial. No entanto, acabou por não chegar ao patamar prometido, em grande parte por culpa de lesões que o fustigaram regularmente. No verão de 2018 juntou-se ao West Ham, mas, no início deste mês, rescindiu após dois anos nos quais somou apenas 19 jogos. Detentor de um inegável talento quando em forma, aos 28 anos, o inglês tem ainda muito para dar ao futebol. Resta saber que clube estará disposto a receber um atleta com tantos problemas físicos.

Alexandre Pato

No início da década, o brasileiro era apontado como um dos maiores talentos da sua geração e futuro candidato à Bola de Ouro, fruto das suas exibições e conquistas com tenra idade (uma Serie A e um Campeonato do Mundo de Clubes). Todavia, à semelhança de Wilshere, o ponta de lança também foi vítima de várias lesões que atrapalharam a sua carreira. Embora os seus “anos dourados” no Milan estejam já muito afastados, no Villarreal e na sua primeira estadia no São Paulo, o atleta de 31 anos provou que ainda consegue ser um jogador de qualidade e, agora que a sua segunda passagem pelos paulistas chegou ao fim, veremos se Pato voltará a ter bons desempenhos noutro emblema.

 

Samir Nasri

O jogador criativo representou vários conjuntos de renome mundial, tais como Marselha, Arsenal, Manchester City e Sevilha e, pelo caminho, arrecadou duas medalhas de vencedor da Premier League. Contudo, as suas últimas aventuras não têm sido muito bem sucedidas. Nas últimas três épocas, o francês esteve em três equipas diferentes (Antalyaspor, West Ham e Anderlecht, nesta ordem) e, ao todo, contabilizou apenas 22 jogos neste período devido a uma suspensão aplicada pela UEFA por consumo de doping e a problemas físicos. Aos 33 anos e após tamanhos fracassos desportivos, o desfecho da carreira do médio ofensivo é uma total incógnita.

 

Fredy Guarín

Detentor de um autêntico pé-canhão, o colombiano brilhou no Porto, onde, entre outros títulos, venceu uma Liga Europa, mas também no Inter. Porém, nos últimos anos, esteve afastado dos grandes palcos mundiais, dado que, em janeiro de 2016, se mudou para os chineses do Shanghai Shenhua, clube que abandonou no verão passado para assinar pelo Vasco da Gama. Apesar de ter tido uma prestação satisfatória no Brasil, o médio rescindiu contrato com a sua equipa devido a problemas pessoais. Com 34 anos, Guarín não deverá regressar a um grande campeonato europeu, mas parece ter ainda capacidade para continuar a sua carreira por mais uns anos.

 

Shinji Kagawa

O nipónico soma 97 internacionalizações pela sua seleção, sendo um dos melhores jogadores da história do seu país. Destacou-se no Manchester United e Borussia Dortmund, clube pelo qual teve duas passagens, tendo conquistado uma Liga Inglesa e duas Ligas Alemãs. Na última temporada, protagonizou uma surpreendente transferência para o Real Saragoça da Segunda Liga Espanhola, e, depois de terem falhado a subida à La Liga e de ter somente apontado quatro golos e duas assistências em 36 jogos, rescindiu com os espanhóis no início deste mês. Embora tenha deixado uma má imagem, Kagawa continua a ser um médio ofensivo de qualidade e tem ainda 31 anos.

 

Mario Balotelli

Já não há muito que ainda se possa dizer acerca do polémico “Super Mario”. Entre outros clubes, o ponta de lança passou por Inter, Manchester City, Milan, Liverpool e Marselha e foi colecionando inúmeros episódios controversos dentro e fora de campo. As suas prestações sempre foram muito irregulares, mas o seu talento é inegável e valeu-lhe a conquista de uma Liga dos Campeões, uma Liga Inglesa e três Ligas Italianas. A sua última equipa foi o Brescia e, como seria de esperar, o seu contrato foi rescindido por questões comportamentais. Apesar de todas as peripécias pelas quais já passou, o italiano tem ainda 30 anos e, por isso, caso consiga aplicar toda a sua qualidade, tem ainda tempo para tentar relançar a sua carreira. Esperamos para ver que emblema vai arriscar contratar o talento e temperamento de Balotelli.

 

Fonte das Imagens: Twitter @LFC, @MarioMandzukic9, @DiablosRojosEs, @GremioFBPADepre, @aboladapt, @Arsenal, @seliganolance_, @pep_stuff, @RFutebol1, @BvbMassa e @CuriosidadesPRL

Simão Vitorino

Nasci e cresci em Vila Franca de Xira e estou atualmente a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação na faculdade NOVA FCSH com o objetivo de me tornar jornalista desportivo no futuro, profissão que une duas grandes paixões minhas - o futebol e a escrita.