Takefusa Kubo, o talentoso japonês que o Real Madrid tem em mãos

No “Jovens Promessas” desta semana, apresentamos-lhe Takefusa Kubo, jogador nipónico dos quadros do Real Madrid que tem vindo a dar muito que falar.

Nome: Takefusa Kubo

Data de nascimento: 04/06/2001 (19 anos)

Altura: 1,73m

Posição: Extremo/Médio Ofensivo

Pé preferencial: Esquerdo

Nacionalidade: Japonesa

Clube: FC Villarreal (emprestado)

Takefusa Kubo entrou no mundo do futebol através do FC Persimmon, modesto clube de Kawasaki, cidade na qual o jovem nasceu. Porém, o menino mostrava ter um talento acima da média desde tenra idade e não demorou muito tempo a mudar-se para um emblema de grande dimensão no seu país: o Kawasaki Frontale.

Contudo, a ascensão do japonês não se ficou por aqui. Em 2011, após ter dado nas vistas num evento organizado pelo FC Barcelona no Japão, mudou-se para a Catalunha e integrou La Masia, ou seja, os escalões de formação dos blaugrana, onde ganhou a alcunha de “Messi japonês”.

No entanto, a sua estadia na Catalunha terminou em 2015, uma vez que o Barcelona foi sancionado pela FIFA por violar as regras de transferência de menores de 18 anos. Assim, o canhoto foi um dos dez jogadores forçados a abandonar a equipa espanhola e acabou por regressar para o seu país.

De regresso ao Japão, o atacante assinou pelo FC Tokyo. Mais tarde, mais precisamente no dia 3 de maio de 2017, apesar de ainda não ter sequer completado 16 anos de idade, Kubo realizou a sua estreia pela equipa principal. Todavia, nesse ano, só voltou a entrar em campo mais três vezes neste escalão, tendo atuado maioritariamente pelos sub-23.

Na primeira metade de 2018, pouco ou nada se alterou nesta situação, ou seja, continuou a alternar entre os dois plantéis já mencionados. Na primeira equipa, foi utilizado em dez encontros, embora apenas metade destes tenham sido no onze inicial, tendo marcado o seu primeiro golo.

Foi neste contexto que, em agosto, o adolescente foi cedido ao Yokohama Marinos até ao final do ano. Neste empréstimo, figurou em seis partidas, três delas a titular, e apontou um tento e uma assistência.

Findada a cedência, o japonês retornou para o FC Tokyo em 2019. Esta acabou por ser a sua época de afirmação, dado que se tornou numa peça preponderante para a sua equipa e obteve um registo notável de cinco golos e quatro assistências em 16 jogos.

As suas exibições impressionaram de tal forma que foi convocado para a seleção principal do Japão para a sua participação especial na Copa América. O jovem foi, inclusivamente, utilizado nos três compromissos que os nipónicos disputaram antes de serem eliminados.

Porém, ainda antes do começo desta competição, Kubo deu um grande salto na sua carreira. No dia 14 de junho de 2019, o Real Madrid anunciou a sua contratação, batendo a concorrência de PSG e Barcelona. Embora ainda tenha feito a pré-temporada com os madrilenos, o atleta acabou por ser emprestado ao RCD Maiorca durante a época passada, em busca do tempo de jogo que dificilmente obteria na capital espanhola.

Apesar de não ter conseguido evitar a despromoção da sua equipa da La Liga, o extremo ganhou mais experiência e teve um número de oportunidades considerável, entrando em campo 36 vezes, 24 das quais no onze inicial. No que diz respeito a contributo ofensivo, este contabilizou quatro golos e cinco assistências.

Este verão, o japonês voltou a ser cedido, desta feita para um patamar mais elevado, transferindo-se para o Villarreal, conjunto que disputa a Liga Europa. Foi justamente nesta competição, frente ao Sivasspor, que, na semana passada, cumpriu a sua estreia a titular pelo submarino amarelo, (Unai Emery já o havia utilizado seis vezes vindo do banco) apontando um tento e duas assistências na vitória dos espanhóis por 5-3, sendo estas as suas primeiras contribuições diretas para golo esta época.

Após tamanho brilharete, não foi de espantar que tivesse constado no onze inicial no embate que se seguiu (empate a zero com o Cádiz) e, caso consiga colocar todo o seu talento em prática, deverá continuar a ser uma escolha regular do seu treinador.

No que diz respeito ao estilo de jogo de Take Kubo, o drible é o seu forte. A alcunha de “Messi japonês” não lhe foi atribuída por acaso, visto que a sua forma de passar pelos adversários assemelha-se à do astro argentino, ora com a bola colada ao pé, ora com fintas extraordinárias. É um jogador muito rápido e ágil, detentor de uma soberba qualidade técnica, com faro para golo e visão de jogo para assistir os seus colegas. Todos estes ingredientes fazem do nipónico um jogador com potencial para singrar no Real Madrid num futuro próximo.

 

Fontes das Imagens: Twitter @vaievem_futebol, @iF2is, @japaofcbr, @marketdabola, @InfiniteMadrid, @omada_fr e @pmadridistabd

Simão Vitorino

Nasci e cresci em Vila Franca de Xira e estou atualmente a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação na faculdade NOVA FCSH com o objetivo de me tornar jornalista desportivo no futuro, profissão que une duas grandes paixões minhas - o futebol e a escrita.