Presidente do Barcelona anuncia a sua demissão

Josep María Bartomeu, presidente do FC Barcelona, apresentou a sua demissão do clube blaugrana, assim como a restante direção. A decisão foi conhecida na quarta-feira, com o presidente a adiantar-se à moção de censura de que era alvo, que eventualmente levaria à sua saída do clube catalão. 

Bartomeu informou a sua decisão por meio de uma conferência de imprensa, onde referiu que foi “uma decisão considerada por todos”. O candidato à presidência do clube, Jordi Farré, já tinha apresentado uma moção de censura ao agora ex- presidente, que foi aprovada com 20731 assinaturas, mais 4261 do que o necessário para a proposta ser aprovada. Bartomeu ainda tentou contornar a moção, apelando ao governo da Catalunha a que a mesma não fosse aprovada devido às circunstâncias provocadas pela pandemia da Covid-19, mas não obteve sucesso nos seus esforços.

Sem outra solução à vista, Josep Bartomeu decidiu mesmo apresentar uma proposta de demissão que foi aprovada pela Junta Diretiva do clube, com efeito imediato. No âmbito do anúncio aos sócios e adeptos, Bartomeu informou ainda que a sua direção aprovou a participação do Barcelona na Superliga Europeia, uma competição exclusiva que está nas cogitações de 18 clubes europeus e que, para já, ainda não conta com a aprovação da UEFA. “É uma notícia crucial para o futuro económico do clube. Aprovámos na passada segunda-feira todos os requerimentos necessários para participar na futura Superliga Europeia”, revelou, acrescentando que a decisão terá que ser validada pela futura direção que assumir o poder nas eleições que terão lugar em março do próximo ano. Ficou por se saber, no entanto, se a hipotética participação do Barça na Superliga implicaria a sua saída da Liga dos Campeões ou até da liga espanhola.

Josep María Bartomeu despede-se desta forma do Barcelona, após um ciclo de seis anos que culminou na conquista do triplete na época 2014/15 mas que nos últimos tempos tinha resultado num clima tóxico entre direção e plantel, com a novela criada em torno da saída de Lionel Messi no verão passado devido ao seu descontentamento com a direção e a mais recente controvérsia que envolveu Piqué, após o central ter acusado a direção do clube de ter contratado uma companhia para criticar os jogadores nas redes sociais, a serem os últimos momentos decisivos de uma relação que se começou a mostrar mais deteriorada a partir da contestada saída de Neymar para o PSG.

Fonte da imagem de capa: Twitter @FCBarcelona

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.