CR7 regressou com tudo, para alívio da Juventus

Três semanas depois, Cristiano Ronaldo voltou aos relvados após ter recuperado da Covid-19 e Andrea Pirlo bem que lhe pode dizer Grazie. 

A partida referente à sexta jornada da Serie A teve iniciou-se com o Ronaldo no banco e a dupla Morata e Dybala a serem as principais armas atacantes da Vecchia Signora. O avançado espanhol foi mesmo quem inaugurou o marcador na passagem do quarto de hora de jogo, após receber um passe de bandeja de McKennie. A Juventus começava melhor a partida, com ainda Chiesa a ameaçar novamente o golo dos visitantes. Morata voltou a conseguir introduzir a bola na baliza adversária, após uma autêntica cavalgada a partir do meio campo, mas partiu em posição irregular, sendo o tento anulado.

Fonte da imagem: Twitter @juventusfc

O Spezia aumentou a pressão dos seus jogadores e conseguiu mesmo igualar a partida, com Pobega a bater Gianluigi Buffon com um remate à entrada da área dos homens de Turim. O golo dos homens da casa teve um efeito amortecedor na Juve que, à semelhança de jogos anteriores, passou por um período de desnorteamento e de falta de ideias no seu estilo de jogo. A entrada de Ronaldo aos 56 minutos viria, no entanto, a mudar tudo. CR7 precisou de apenas três minutos em campo para restituir a vantagem da sua equipa na partida, recebendo um passe de Morata e contornando o guarda redes adversário para entregar a vantagem à sua equipa.

O tento do português surtiu um efeito moralizador na equipa, que passou a estar bem mais confiante e solta nos seus processos. A seguir foi a vez de Rabiot (também saltou do banco) isolar-se no lado esquerdo da área do Spezia e fixar o terceiro golo após um belo trabalho individual sobre a defesa adversária, aos 67´.  O quarto e último golo da partida foi apontado de novo por Cristiano, no seguimento de uma grande penalidade convertida com grande classe através de um panenka que enganou o guardião do Spezia e confirmou os números finais da goleada.

Fonte da imagem: Twitter @juventusfc

A Juventus saiu assim vencedora do seu encontro e subiu, à condição, ao segundo posto da Serie A, com Nápoles e Sassuolo ainda com possibilidades de ultrapassarem a turma de Pirlo, devido ao jogo que têm a menos e que será, inclusive, entre si. A Vecchia Signora soma 12 pontos na classificação e está a quatro pontos de distância do AC Milan, equipa de Rafael Leão e Diogo Dalot, que lidera até ao momento a liga italiana. O próximo encontro dos homens de Turim será a contar para a Champions League, onde irão viajar na quarta-feira até à Hungria para enfrentar o Ferencváros na quarta jornada da fase de grupos da competição milionária.

Fonte da imagem de capa: Twitter @ofutmundo

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.