Portugal goleia Andorra com estreantes em destaque

A seleção nacional recebeu e goleou Andorra por 7-0 com dois golos de Paulinho e um de Pedro Neto, tendo ambos feito a sua estreia. Os outros tentos foram apontados por Renato Sanches, Cristiano Ronaldo, João Félix e Emili Garcia (AG).

O encontro amigável entre Portugal e Andorra teve o seu pontapé inicial esta quarta-feira, às 19:45, no Estádio da Luz. Este jogo serviu de preparação para os embates que se seguem com França e Croácia, esses sim a contar para a Liga das Nações.

No onze inicial, Fernando Santos promoveu três estreias absolutas na seleção principal: Domingos Duarte, Pedro Neto e Paulinho. Os restantes titulares foram Anthony Lopes entre os postes, Nélson Semedo, Rúben Semedo e Mário Rui no quarteto defensivo, João Moutinho, Renato Sanches e Sérgio Oliveira no bloco intermédio e Francisco Trincão no ataque.

Do outro lado Koldo Álvarez apostou em Josep Gómes na baliza, Marc García, Marc Rebés, Emili Garcia, Adri Rodrigues e Jordi Rubio na defesa, Joan Cervós, Marc Pujol e Cristian Martínez no meio campo e Márcio Vieira e Aarón Sánchez no setor ofensivo.

Como seria de esperar, a partida foi de sentido único. Frente a uma seleção cuja maioria dos jogadores não tinha ritmo competitivo, (a liga andorrense está suspensa) o domínio da equipa das quinas foi total, tendo realizado um total de 25 remates, 14 dos quais no alvo, e registado 84% da posse de bola.

O primeiro golo da partida surgiu logo aos oito minutos através de uma grande jogada de entendimento coletivo. Nélson Semedo cruzou para o segundo poste, Paulinho cabeceou para o coração da área, Sérgio Oliveira ajeitou e Pedro Neto fuzilou a baliza.

No minuto 29, Nélson Semedo e Paulinho voltaram a combinar bem, desta vez com o lateral direito a cruzar rasteiro para o primeiro poste e com o ponta de lança a faturar com uma finalização subtil, fixando o resultado ao intervalo.

Para além dos dois golos, na primeira parte, Renato Sanches e Paulinho dispuseram de duas grandes oportunidades cada um, três das quais foram negadas por notáveis defesas de Josep Gómes e uma outra que saiu por cima. Poucos minutos antes do descanso, também Nélson Semedo pôs à prova o guarda-redes adversário.

Na segunda metade, com a entrada de alguns dos habituais titulares da seleção nacional, (Cristiano Ronaldo, Bernardo Silva, João Félix, Diogo Jota, William Carvalho e Danilo Pereira) a situação piorou ainda mais para os visitantes.

À passagem do minuto 56, Cristiano Ronaldo passou por um adversário e isolou Renato Sanches que, no frente a frente com o guardião, desviou a bola do seu alcance e apontou o terceiro da noite.

Cinco minutos depois, Paulinho bisou na partida. Mário Rui cruzou pela esquerda e o avançado do Braga, com um cabeceamento fulminante, voltou a fazer as redes abanar.

Aos 76 minutos, Bernardo Silva entrou na área e tentou servir o seu companheiro. Porém, o seu passe foi intercetado por Emili Garcia, que acabou por desviar a bola para a própria baliza.

A cinco minutos do fim, depois de ter desperdiçado meia dúzia de oportunidades, Cristiano Ronaldo colocou o seu nome na lista de marcadores. Novo cruzamento perfeito de Mário Rui (que, pouco depois, esteve muito próximo de aumentar a vantagem) e novo cabeceamento certeiro dos avançados lusos.

Por fim, no minuto 88, João Félix (que teve outras duas ocasiões para marcar) fechou as contas. Bernardo Silva enviou um balão para a área, William amorteceu o esférico e o jovem do Atlético de Madrid rematou à meia volta para o sétimo e último golo do jogo.

Em suma, foi uma vitória confortável de Portugal, que até podia ter sido ainda mais expressiva, contra um adversário de nível bastante inferior. Segue-se, no sábado, novo embate no Estádio da Luz, desta feita contra a França.

 

Fonte da Imagem: Twitter @SquawkaNews

Simão Vitorino

Nasci e cresci em Vila Franca de Xira e estou atualmente a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação na faculdade NOVA FCSH com o objetivo de me tornar jornalista desportivo no futuro, profissão que une duas grandes paixões minhas - o futebol e a escrita.