Mourinho admite regresso de Gedson ao Benfica no mercado de inverno

José Mourinho admite que Gedson poderá estar de volta ao Estádio da Luz já no próximo mês de janeiro. O técnico dos spurs garantiu que conta com o médio do Benfica mas que entende a sua eventual saída devido à necessidade do jogador de ter mais tempo de jogo.

Gedson Fernandes, médio que pertence aos quadros do Benfica, encontra-se emprestado pelas águias ao Tottenham desde janeiro de 2020, mas com o jogador a não ter-se conseguido impôr no clube londrino após ter figurado em 12 partidas na segunda metade da época passada e em apenas um jogo na presente temporada, o jovem médio pretende ter mais tempo de jogo, pelo que a sua devolução ao clube encarnado já em janeiro é um cenário em análise por ambas as partes.

Mourinho revelou que o seu regresso à Luz depende apenas do clube encarnado e que não colocará entraves à sua despedida, uma vez que apenas quer o melhor para a carreira do jogador: “Para mim nunca é um problema, mas sim uma solução. Tê-lo no plantel, mesmo não sendo convocado e não jogando, é uma situação extremamente confortável. Nunca serei eu a empurrá-lo ou a dizer que não o quero aqui, porque quero. Mas compreendo a situação do miúdo e do Benfica. Se o clube quiser terminar a relação aqui estaremos para colaborar, porque queremos o bem do jogador. O Benfica tem o poder de decidir e será por nós aceite”, assumiu em declarações à Sport TV.

O técnico dos spurs abordou ainda a situação de Carlos Vinícius, avançado que também se encontra emprestado pelo clube da Luz à sua equipa até ao fim da época, com o treinador a garantir que o brasileiro terá mais oportunidades em campo, apesar da titularidade absoluta de Harry Kane no clube: “O Vinícius é diferente. Ele chegou e o espaço dele é óbvio. Temos dois avançados, não temos três, quatro ou cinco, e ele é um dos dois. O outro é um dos três melhores atacantes do mundo e isso cria-lhe uma situação difícil. Mas podem jogar os dois juntos, há jogos em que o irão fazer. A alternância é importante porque o Harry não pode jogar os jogos todos”, explicou.

“O Vinícius vai jogar muitas vezes, terá oportunidade de provar a Premier League e convencer o Tottenham a comprá-lo. Se isso não acontecer regressará ao Benfica muito mais rico e muito mais feito. Esta operação é boa para as três partes”, acrescentou, isto numa altura em que o avançado brasileiro soma apenas quatro encontros (um na Premier League e três na Liga Europa) pelo Tottenham esta época.

Recorde-se que Gedson Fernandes e Carlos Vinícius encontram-se ambos emprestados ao clube inglês com opção de compra, situando-se a cláusula de Gedson na ordem dos 50 milhões de euros e a de Vinicius num valor a rondar os 45 milhões de euros. Enquanto que o avançado brasileiro aparenta ainda ter várias oportunidades para convencer os dirigentes do clube londrino a avançarem para a sua aquisição definitiva, a aventura em solo inglês de Gedson adivinha-se cada vez mais curta, com o médio mais próximo de um retorno ao Estádio da Luz.

Fonte da imagem de capa: Twitter @visaomercado

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.