Históricos: o “adeus” de Ferguson a Old Trafford

Muitos jogos ficam marcados para todo o sempre, seja pela qualidade do futebol jogado, seja pelo resultado, ou ainda pela conquista de um troféu. Este jogo, porem, marcou uma despedida, a despedida daquele que, para muitos, foi e continua a ser o melhor treinador britânico de sempre: Sir Alex Ferguson.

Após uma caminhada memorável rumo ao título nacional, o Manchester United chegava à 37ª jornada já com o estatuto de campeão. O final da época, porém, significaria também o fim da longa e gloriosa carreira de Alexander Chapman Ferguson, o técnico escocês dos Red Devils há mais de 25 anos. Tratou-se, portanto, de uma celebração algo “agridoce”, ou não fosse este o treinador mais titulado e com mais partidas na história do clube (1 Taça Intercontinental, 2 Ligas dos Campeões, 2 Taças das Taças, 1 Campeonato do Mundo de Clubes, 2 Supertaças Europeias, 10 FA Community Shields, 5 FA Cups, 4 Football League Cups e 13 Ligas Inglesas), tornando o Manchester United no emblema com mais Premier Leagues no país, ultrapassando o gigante Liverpool FC.

O jogo propriamente dito não teve grande história, pondo frente a frente duas equipas apenas a cumprir calendário, uma vez que, de um lado, o troféu já não fugia ao United e, do outro, surgia um Swansea com a manutenção garantida e já sem hipóteses de sonhar com um lugar nas competições europeias, terminando a época num confortável 9º lugar.

Foi a equipa da casa quem abriu o ativo, com um golo de “Chicharito” Hernández aos 39 minutos. Os galeses viriam a empatar cedo na segunda parte, com Nathan Dyer, aos 49 minutos, a repor a igualdade e a ameaçar uma despedida menos tranquila a Ferguson. O final, no entanto, não podia refletir melhor os quase 30 anos de carreira de “Fergie” no United, com um golo tardio de Rio Ferdinand, aos 87 minutos, a provar-se decisivo e a garantir os três pontos aos ingleses, tornando esta apenas mais uma das muitas vitórias ao cair do pano conseguidas pelos pupilos do técnico escocês. Como se não bastasse, o defesa central voltava a celebrar um golo ao fim de quase cinco anos “a seco”.

O árbitro apita para o final e terminavam assim os últimos 90 minutos de Alex Ferguson em Old Trafford, dirigindo um breve discurso de agradecimento, no final, e levantando o troféu da Premier League com os jogadores, o último da sua carreira.

Esta foi a última vez que “Fergie” entrou em Old Trafford na condição de treinador. A sua saída provou-se bem mais impactante que o esperado, ou não fosse esta a última Liga Inglesa ganha pelo United até hoje. Nem mesmo o apelo do técnico para que os adeptos apoiassem o novo treinador se provou suficiente, acabando David Moyes, sucessor de Ferguson, por sair do comando dos Red Devils ao fim de 51 partidas, das quais apenas venceu 27, deixando o United num lastimoso 7º lugar em 2013/14, com Ryan Giggs a render o novo técnico escocês nas últimas quatro jornadas, mas nem assim a apagar a imagem de um clube longe daquilo a que tinha vindo a habituar os seus adeptos.

O “adeus” de Ferguson marcou o fim do mais bonito capítulo na história do Manchester United FC. A sua ausência é sentida até hoje e qualquer adepto certamente que nunca irá esquecer “Sir Old Trafford”.

 

 

Imagens: Manchester United (Facebook)

Duarte Rosa

"Alfacinha" de gema, sportinguista de coração. Desde o clube à seleção nacional, o amor pela bola está presente desde cedo. A licenciar-se em Ciências da Comunicação, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, esta paixão pela escrita e pelo futebol forma uma dupla interessante, que espera vir a agradar aos seus leitores.