Com a quinta jornada terminada, restam três vagas na fase final da Liga das Nações

Este fim de semana ditou a realização da quinta jornada da fase de grupos da Liga das Nações. Após o fim da ronda de jogos na Liga A, a França é a única seleção até ao momento com a sua presença confirmada na Final-Four, ficando mais três vagas por preencher nas meias-finais, sendo que algumas equipas sonham ainda com a manutenção no principal escalão da competição.

No grupo 4, a Alemanha venceu a Ucrânia por três a um numa partida que teve lugar em solo germânico. A seleção da Europa do Leste ainda começou em vantagem na partida, com Yaremchuk a inaugurar o marcador mesmo antes do primeiro quarto de hora de jogo, mas Sané restituiu o empate dez minutos depois. A reviravolta no marcador seria consumada aos 33´, momento em que Timo Werner, assistido por Goretzka, cabeceou de forma certeira e festejou o segundo golo alemão. O mesmo Werner haveria de fixar o resultado final aos 64´, bisando na partida. Nota para Waldschmidt, avançado do Benfica, que entrou pelos alemães aos 86 minutos mas não foi a tempo de deixar marca no encontro.

No outro jogo do grupo, a Suíça (com Haris Seferović a titular) e a Espanha empataram a uma bola em Basileia, num jogo em que Sérgio Ramos não esteve inspirado, como é costume, a partir da marca dos onze metros. O defesa espanhol, depois de os suíços terem começado em vantagem na sequência de um tento de Freuler aos 26´, dispôs de duas grandes penalidades mas não conseguiu converter nenhuma, com Sommer a defender ambas as tentativas do capitão da La Roja. Os espanhóis ainda conseguiram salvar um ponto nos instantes finais da partida, com Moreno a receber a bola dentro da grande área suíça e a atirar um remate indefensável para Sommer que ainda mantém os nuestros hermanos na luta por um lugar na Final-Four. O grupo 4 fica desta forma com dois candidatos na luta pelo acesso à fase final da competição, a Alemanha e a Espanha, que somam nove e oito pontos respetivamente e vão-se enfrentar na decisiva última jornada da fase de grupos. Já a Suíça ainda pode sonhar com a manutenção na Liga A, mas terá que vencer a seleção ucraniana nas contas do confronto direto.

Fonte da imagem de capa: Twitter @SeFutbol

No grupo 3, a Suécia venceu no seu terreno a Croácia por dois a um e deu um passo gigante na sua luta pela manutenção na Liga A. O triunfo sueco começou a ser construído na primeira parte, com Kulusevski (36´) e Danielson (45+2´) a serem os protagonistas da vantagem nórdica ao intervalo. Na segunda parte, a seleção croata ainda conseguiu reduzir a desvantagem por intermédio de um auto-golo do mesmo jogador que marcou o segundo tento da equipa da casa, algo que viria a ser insuficiente para evitar a sua derrota.

No jogo grande da jornada do grupo, houve novo encontro entre Portugal e França. A partida terminou com um resultado desanimador para turma de Fernando Santos, que foi derrotada por um a zero e viu desta forma as suas hipóteses de revalidação do título serem hipotecadas com o desaire no Estádio da Luz. Após uma primeira parte dominada pela seleção gaulesa, o tento decisivo viria a partir dos pés de Kanté aos 63´, que respondeu da melhor maneira a uma defesa incompleta de Rui Patrício no seguimento de um remate de Rabiot. Apesar das tentativas lusas de empatar a partida, confirmou-se a primeira derrota de sempre de Portugal na Liga das Nações, assim como a garantia de que a França vai terminar no primeiro lugar do grupo e prosseguirá para as meias-finais da competição. Resta saber qual vai ser a nação, entre Suécia e Croácia, que será despromovida à Liga B, desfecho que apenas será conhecido na última jornada da fase de grupos, com ambas as equipas a somarem três pontos até momento.

Fonte da imagem: Twitter @equipedefrance

No grupo 2, a Dinamarca venceu em casa a já condenada seleção da Islândia por dois a um. Um penálti bem convertido por Eriksen aos 12´foi o momento que abriu as hostilidades na partida, porém, a resposta islandesa chegaria a cinco minutos dos noventa, com Kjartansson a empatar o jogo. O tento decisivo viria já na altura da compensação, com o médio do Inter de Milão a converter com sucesso mais um castigo máximo assinalado à turma visitante.

No jogo de cartaz do grupo, a Bélgica (com Vertonghen a titular) recebeu a Inglaterra num encontro que terminou com uma vitória belga por dois a zero. Os dois golos dos homens da casa chegaram ainda antes da meia hora de jogo, com Tielemans (aos 10´) e Dries Mertens (aos 24´) a construírem uma vantagem que seria suficiente para confirmar a conquista dos três pontos para a seleção orientada por Roberto Martínez. Nas contas do grupo, a Bélgica e a surpreendente Dinamarca são as duas equipas se encontram na luta por um lugar na fase final da Liga das Nações. A seleção belga ocupa o primeiro posto do grupo com 12 pontos somados, seguida de perto pela turma nórdica, que soma menos dois pontos. A Inglaterra sabe que tem a permanência na divisão assegurada, enquanto que a Islândia já tem o seu destino definido, com a sua descida à Liga B a ser um cenário inevitável, após não ter somado qualquer ponto até agora na competição.

Fonte da imagem: Twitter @geglobo

No grupo 1, a Holanda venceu em casa a seleção da Bósnia e Herzegovina por três a um. Um bis de Wijnaldum dentro do primeiro quarto de hora de jogo deu logo as indicações acerca do rumo que teria a partida. Seguiu-se um terceiro tento holandês por intermédio de Depay dez minutos depois do início da segunda parte e Prevljak ainda marcou um golo pelos bósnios aos 63´, num esforço que seria insuficiente para evitar a derrota da sua equipa.

A Itália, por sua vez, recebeu e venceu a seleção da Polónia por duas bolas a zero. Jorginho, na conversão de uma grande penalidade aos 27´e Berardi aos 84´confirmaram os números de uma vitória valiosa para seleção transalpina frente a uma turma polaca que, apesar da derrota, ainda pode sonhar com uma eventual qualificação para a fase final. Nas contas do grupo, estão três nações na luta por uma vaga na Final-Four da Liga das Nações, com a Itália a liderar o grupo com nove pontos, seguida pela Holanda que arrecada oito e a Polónia que soma sete pontos. A Bósnia e Herzegovina, pelo contrário, já sabe que o seu destino vai ser a Liga B na próxima edição da competição, uma vez que apenas reúne dois pontos até ao momento.

Fonte da imagem: Twitter @azzurri

Resta apenas mais um passo para que a fase de grupos da Liga das Nações chegue ao seu fim. A França é até agora a única turma que já confirmou a sua presença na fase final da competição, havendo ainda três vagas a estarem em jogo e sete nações com hipóteses de as assegurar. A derradeira jornada da fase de grupos da Liga das Nações vai ter lugar nos próximos dias 17 e 18 de novembro, duas datas que serão decisivas para decidir quem serão os últimos candidatos a conquistar o título que, até ao momento, ainda pertence à equipa das Quinas.

Fonte da imagem de capa: Twitter @equipedefrance

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.