Veia goleadora de Rúben Dias dita triunfo português em Split

Numa noite de despedida do campeão da Liga das Nações, a seleção lusa fez o resultado desejado, a vitória. Num jogo diante a uma Croácia que conseguiu a manutenção na Liga A, Rúben Dias bisou no encontro e conseguiu “arrancar” a vitória em terreno croata.

Após a ressaca da derrota que ditou o fim das aspirações para Portugal chegar à  final four da Liga das Nações, a equipa das quinas deslocou-se à Croácia numa tentativa de se redimir, neste que foi o ultimo jogo do grupo A. Relembrando que a seleção Portuguesa nunca perdeu frente à Croácia e foi a primeira vez que jogou em solo croata.

Com algumas alterações face ao ultimo jogo, cinco, o mister Fernando Santos, escolheu como 11 inicial: Patrício na baliza, Rúben Semedo e Rúben Dias como centrais e nas laterais Nelson Semedo e Mário Rui. No meio campo Bruno Fernandes, João Moutinho e Danilo Pereira. Na frente, o mister colocou Jota e Félix como extremos e a ponta de lança Cristiano Ronaldo.

Já o adversário, a Croácia subiu ao terreno com Livakovic na baliza, Lovren e Skoric a centrais, nas laterais Juranovic e Bradaric. No meio campo o mister Dalic optou por colocar Modric, Marko Rog e Kovacic. Por fim, o trio da frente é composto por Vlasic, Pasalic e Perisic. A Croácia fez seis alterações face ao seu ultimo jogo, onde perdeu por 2-1 frente à Suécia.

Ao minuto 12, Rúben Semedo não finalizou por pouco, após cruzamento de Bruno Fernandes, num canto bem trabalhado por Portugal.

Decorria o minuto 14 após uma existência de pressão para obter a bola, Bruno Fernandes cruzou para Diogo Jota, mas o cabeceamento do avançado do Liverpool não levou perigo à baliza dos croatas. Esta foi a primeira tentativa de golo da partida, contudo resultou num canto onde os croatas levaram a melhor frente à equipa lusa.

Minuto 19, Mário Rui cruzou a bola para a área dos croatas e no meio dos centrais Cristiano Ronaldo conseguiu alcançar a bola, mas o cabeceamento saiu ao lado, não levando perigo.

Notou-se que Portugal nesta primeira fase tinha o jogo controlado, pois o seu adversário estava a revelar problemas no setor defensivo. Nota para o relvado que causou bastantes problemas às duas equipas.

O primeiro golo da partida pertenceu à Croácia aos 29 minutos de jogo. Após erro duplo da defesa de Portugal. Ruben Semedo fez um corte incompleto e colocou a bola nos pés de Pasalic, e este colocou o esférico no meio deixando-o para Kovacic, antecipando-se a Ruben Dias. Numa primeira tentativa Rui Patrício negou o golo, mas na recarga o médio/extremo croata colocou o esférico no fundo das redes, já com o guardião de Portugal no chão.

Estava melhor a Croácia e ao minuto 36 após erro de Bruno Fernandes, o adversário recuperou a bola ao meio campo e num cruzamento Juranovic esteve muito perto de fazer o segundo golo do encontro. A bola passou a meros centímetros do poste direito de Rui Patrício.

Minuto 39 da partida Portugal chegou com perigo à baliza adversária. Na cobrança de um livre, Bruno Fernandes colocou o esférico a “pingar” na área e após um mau alívio da defensiva croata, Danilo ajeitou a bola com o peito e rematou à figura do guarda redes adversário.

Antes do fim da primeira parte, Cristiano Ronaldo fez um passe a rasgar a defensiva croata, mas João Félix não conseguiu concretizar, saindo um remate “frouxo” para as mãos do guarda redes adversário.

A primeira parte revelou que a equipa de Fernando Santos não estava bem, esta precisava de ser uma equipa constante e concreta na finalização, de ter mais posse de bola. A equipa lusa teve bastantes dificuldades em “sair a jogar”, optando muitas vezes pelo passe longo. Nota positiva para a pressão da equipa na segunda metade do campo, conseguindo “roubar” muitas vezes a bola ao adversário. Apesar da desvantagem ao intervalo, num duelo com muitas oportunidades para os dois lados. Portugal precisava de aumentar a intensidade, porque tinha mostrado mais argumentos que o adversário.

Fernando Santos substituiu ao intervalo Bruno Fernandes por Francisco Trincão, colocando assim Portugal a jogar num 4-4-2.

Livre ao minuto 47, João Moutinho bateu para a área dos croatas e a surgir entre a defesa Rúben Dias cabeceou com muito perigo por cima da baliza adversária.

Ao minuto 50 a equipa da Croácia ficou reduzida a 10 homens após Marko Rog levar o segundo amarelo na partida, o primeiro ainda foi na primeira parte.

Portugal chegou ao golo decorria o minuto 52 da partida, logo após a expulsão do homem croata. Cristiano Ronaldo bateu forte o livre e Livakovic defendeu para a frente. Na recarga Rúben Semedo ganhou o ressalto e logo de seguida assistiu Rúben Dias que finalizou para o fundo das redes, num remate certeiro, e estreando-se assim, a marcar pela seleção nacional.

Portugal estava muito melhor na partida, decorria o minuto 59 quando Diogo Jota recebeu um passe longo (num lance com muitos protestos dos croatas por mão na bola, do avançado), este colocou a bola para trás, onde João Félix finalizou de forma certeira. Fez assim Portugal o 2-1 no marcador, num golo que deveria ser invalidado pois existiu mão na bola por parte de Diogo Jota.  João Félix chegou assim ao seu 3º golo pela seleção.

Após o segundo golo sofrido, os croatas fizeram uma substituição, saiu Mario Pasalic e entrou Josip Brekalo.

Ao minuto 65 a Croácia iria mesmo chegar ao segundo golo, após Vlasic receber a bola em zona avançada, deixando um passe atrasado para Kovacic, que atirou de forma certeira para o fundo das redes. A defesa de Portugal voltou a cometer erros, deixando assim o seu adversário empatar a partida.

Numa tentativa de chegar à vantagem no marcador, Fernando Santos fez uma dupla substituição ao minuto 71, Mário Rui saiu para dar lugar a  João Cancelo, e Bernardo Silva substituiu João Félix.

Ao minuto 74 da partida a Croácia poderia ter chegado ao terceiro golo, quando Josip Brekalo ameaçou a baliza lusa.

Fernando Santos voltou a fazer dupla substituição decorria o minuto 77. Saiu Diogo Jota para entrar Paulinho e Sérgio Oliveira entrou para o lugar de Danilo Pereira.

O recém entrado Bernardo Silva poderia ter feito o terceiro golo para a equipa lusa, após confusão na área croata, o extremo português solto de marcação, finalizou por cima da baliza. Este recebeu a bola na área após grande defesa de Livakovic a remate de Francisco Trincão.

Ao minuto 86 da partida, Sérgio Oliveira entrou na área adversária, mas rematou muito por cima, não levando qualquer perigo.

Portugal chegou ao terceiro golo da partida decorria o minuto 90. Após um canto em que Livakovic cometeu erro, após deixar cair o esférico, Rúben Dias aproveitou para marcar. Nota para Rúben Dias que bisou pela 1ª vez na sua carreira.

A partida acabou, num jogo marcado por uma defesa “frágil” dos croatas e Portugal a jogar contra 10 desde os 50 minutos de jogo. Os Portugueses carimbaram assim a vitória “arrancada a ferros” numa tentativa clara de esquecer a derrota frente à França.

Portugal não irá jogar até ao final do ano e ficou em 2º lugar no grupo A somando 13 pontos. A Croácia ficou em 3º lugar no grupo somando apenas 3 pontos.

 

Créditos imagem de capa:desporto.sapo.pt

João Simões

Desde pequeno que sempre me incutiram um grande amor e gosto pelo “Desporto Rei”. Comecei a dar uns toques em pequeno mas agora dedico-me arduamente a seguir e a acompanhar o futebol, com um olho na bola e o outro no papel, acabei por me licenciar em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior e atualmente estou no Mestrado de Jornalismo. Que este amor pelo FUTEBOL nunca morra.