Jovens leões cilindram na Taça

O Sporting não facilitou e bateu o Sacavenense por 7-1. Um jogo marcado pelas grandes diferenças do futebol profissional e amador. A equipa de Ruben Amorim qualificou-se assim para a 4ª eliminatória da taça de Portugal.

O líder do Campeonato voltou esta noite ao Estádio Nacional do Jamor para defrontar o Sacavenense, equipa que disputa o campeonato de Portugal. O jogo foi a contar para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal.

A equipa verde e branca entrou em campo com Luís Maximiano na baliza, Gonçalo Inácio, Coates e Luís Neto na defesa. No meio campo Borja, Antunes, Matheus Nunes e João Mário foram os homens escolhidos e na frente, o treinador dos leões optou por Nuno Santos, Jovane e ao meio, Šporar. O Sporting fez seis alterações no onze face ao último jogo frente ao Vitória SC, a equipa de alvalade não perdia há seis jogos e conta com quatro vitórias consecutivas.

Já o treinador Rui Gomes, optou por Mota na baliza, Bebê, Ricardão, Duque e Pires na defesa. Ao meio campo, Pinto, Job e Saavedra foram os homens escolhidos e na frente de ataque, Didi, Iaquinta e Leo. O treinador Rui Gomes fez quatro mudanças face ao último jogo frente ao 1º de Dezembro.  O Sacavenense já defrontou o Sporting duas vezes, na qual perdeu os dois encontros, a equipa do campeonato de Portugal perdeu os últimos quatro jogos realizados.

Hélder Malheiro foi o árbitro escolhido para dirigir o encontro e teve como auxiliares Rui Cidade e Gonçalo Freire, este jogo não teve o apoio do vídeo-arbitro.

Decorria o minuto 3′ do encontro quando o Sporting marcou o seu primeiro golo. Num cruzamento de Jovane do lado direito para a entrada da área, Nuno Santos apareceu nas costas do último defesa e finalizou colocando a bola no fundo das redes. Os leões na primeira oportunidade do jogo fizeram golo. Nuno Santos marcou o seu quarto golo esta época.

O primeiro lance do Sacavenense foi ao minuto 7′ quando Léo Moferita surgiu nas costas da defesa do Sporting, mas não conseguiu alcançar a bola, que acabou nas mãos de Luís Maximiano.

O Sporting ao longo dos primeiros minutos estava a dominar a partida e ao minuto 14′, Nuno Santos rematou ao ferro da baliza do Sacavenense, num lance muito semelhante ao primeiro golo. A dupla Jovane Cabral e Nuno Santos estava a causar problemas à equipa do Sacavenense.

Num canto do Sporting, João Mário após muita confusão na área, rematou forte para uma “grande defesa” de Tiago Mota, decorria o minuto 19′.

O Sacavenense apesar de não estar a conseguir ter bola nos seus pés, ao minuto 23′ conquistou um pontapé de canto mas Ricardo Santos não conseguiu alcançar a bola, ficando esta nas mãos do guardião leonino.

Ao minuto 25′ Ricardão Santos viu amarelo após pisar o calcanhar de Andraž Šporar.

Golo do Sporting, Coates finalizou de cabeça ao minuto 26′. Após erro da defesa do Sacavenense, Nuno Santos cruzou a partir da esquerda para o centro da área e Coates numa bela impulsão cabeceou a bola sem hipótese para o guarda redes da equipa adversária. Sebastián Coates marcou o seu segundo golo na época.

O Sporting conquistou um penálti, num lance em que a bola estava na área e Šporar ao tentar chegar ao esférico foi derrubado. Chamado a marcar nos 11 metros, Jovane rematou com força para o lado esquerdo da baliza do Sacavenense e fez assim, o terceiro golo da partida, decorria o minuto 31′.

Só dava Sporting, e ao minuto 34′, Šporar podia ter marcado o quarto golo após desviar o cruzamento de Nuno Santos, mas este foi condicionado por ação de Ricardo Santos.

Ao minuto 37′ João Job viu cartão amarelo após derrubar Jovane Cabral com um carinho.

João Mário poderia ter feito gosto ao pé, após um remate perigoso, decorria o minuto 42′.

Ao minuto 44′ um golo foi invalidado ao Sporting. Nuno Santos voltou a surgir na área e rematou para o golo, no entanto Jovane Cabral, autor do cruzamento, estava em posição irregular.

Assim acabou a primeira parte do encontro, o Sporting saiu para os balneários a vencer por 3-0. Uma primeira parte marcada pelo domínio do Sporting, uma defesa do Sacavenense com muitos problemas em lidar com o trio atacante do Sporting, por fim, uma defesa leonina sem grande trabalho, já que o seu adversário, não chegou com perigo à baliza de Maximiano.

Há entrada para a segunda parte, Ruben Amorim mexeu na equipa entrando Daniel Bragança, saindo Antunes.

No primeiro canto da segunda parte(minuto 47′), o Sporting chegou ao seu quarto golo. Nuno Santos cruzou para o meio da área e Coates, mais uma vez de cabeça, finalizou, bisando assim na partida e pela primeira vez na sua carreira.

Em resposta ao quarto golo sofrido, o Sacavenense no minuto 51′, através de Iaquinta atirou de meia distancia, ao lado da baliza leonina. Este foi o primeiro remate do sacavenense na partida.

Decorria o minuto 52′ quando Matheus Nunes após “trabalhar” no interior da área do Sacavenense, rematou com o pé esquerdo, contudo o remate saiu por cima da baliza.

Golo do Sacavenense ao minuto 53′. Iaquinta fez “gosto ao pé”, após Carlos Bebé ter subido pelo corredor direito e ter cruzado para o segundo poste, onde surgiu o médio do sacavenense para finalizar. Iaquinta já marcou 3 golos na Taça de Portugal.

Após ter chegado ao golo, o Sacavenense no minuto 59′ fez duas alterações. Rogério Varela entrou para o lugar de Didi e Yuk Jin-young entrou para o lugar de Carlos Saavedra. O Sporting também fez uma alteração, Bruno Tabata entrou para o lugar de Jovane Cabral.

Ao minuto 62′ João Mário, após um bom “trabalho” de Matheus Nunes, cabeceou ao lado da baliza de Tiago Mota.

Ao minuto 64′ o Sacavenense voltou a substituir, desta vez entrou Guilherme Silva para o lugar de Didi e Yaka Medina entrou para o lugar de Ricardão Santos.

Gonçalo Inácio, na sequência de um canto, cabeceou à barra, e depois falhou na recarga, decorria o minuto 67′. Nuno Santos no minuto 69′, após um grande passe de Daniel Bragança, rematou para a defesa de Tiago Mota. Bruno Tabata passado 2 minutos, rematou para outra defesa do guarda redes do Sacavenense.

Ao minuto 72′ Ruben Amorim voltou a substituir, entrou João Palhinha e Pedro marques para os lugares de Nuno Santos e Andraž Šporar.

Minuto 79′ Iaquinta saiu para dar lugar a Luís Gaspar.

O Sacavenense por duas vezes poderia ter chegado ao segundo golo quando ao minuto 81′ Yuk Jin-young fugiu em grande velocidade pelo corredor direito e rematou para uma defesa atenta de Luís Maximiano. A segunda oportunidade da equipa de Sacavém, foi através de André Pires, após aproveitar uma distração de Matheus Nunes, fez um cruzamento/remate que Maximiano parou.

Ao minuto 86′ o Sporting chegou ao seu 5º golo da noite através de Pedro Marques. Matheus Nunes surgiu mais uma vez pelo lado direito e tirou um cruzamento com “conta, peso e medida” para a cabeça do jovem avançado leonino. 

Pedro Marques não iria ficar por aqui, decorria o minuto 90′ quando mais uma vez este fez um golo, bisando assim na partida. Bruno Tabata a partir do lado esquerdo cruzou a bola e após um desvio de Tiago Mota, Pedro desviou a bola para a baliza. O Sporting chegou assim ao seu 6º golo.

O Sporting parecia que não queria terminar o jogo, e ao minuto 93′ chegou ao seu sétimo golo do encontro. Gonçalo Inácio após cruzamento de Tabata finalizou de cabeça.

O jogo terminou com o resultado de 7-1 favorável ao Sporting. A equipa de alvalade qualificou-se assim para a 4ª eliminatória da Taça de Portugal, melhorando desde já o seu registo da época passada, em que caiu no 1º jogo realizado na prova. De salientar que a equipa continua invicta esta temporada fora de casa.

 

Créditos da imagem de capa: lusa.pt

João Simões

Desde pequeno que sempre me incutiram um grande amor e gosto pelo “Desporto Rei”. Comecei a dar uns toques em pequeno mas agora dedico-me arduamente a seguir e a acompanhar o futebol, com um olho na bola e o outro no papel, acabei por me licenciar em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior e atualmente estou no Mestrado de Jornalismo. Que este amor pelo FUTEBOL nunca morra.