Jovem Promessa: Eduardo Camavinga o médio cobiçado pelos “Tubarões Europeus”

Nasceu em Angola, em Miconge na província de Cabinda, foi para a França com apenas dois anos com os seus pais e mais  cinco irmãos. O local escolhido para viver pela família, Rennes. Camavinga, começou a dar os primeiros toques na bola num pequeno clube chamado AGL Drapeau-Fougéres, com sete anos. No AGL começou logo por se destacar dos demais e depressa se juntou às escolas do Stade Rennais, aos 11 anos. Com o seu talento natural, o médio só teve de esperar até 2018 para ingressar na equipa B para disputar a quarta divisão francesa.

Foi com 16 anos e uma temporada depois da sua estreia na equipa B que Camavinga subiu ao primeiro escalão da equipa, tornando-se assim o atleta mais jovem de sempre a jogar pelo seu clube. A sua estreia foi  numa partida contra o Angers que acabou num empate a três bolas, a contar para a Ligue 1. 8 meses depois da estreia foi tempo de fazer abanar as redes pela primeira vez ao serviço da equipa principal, numa partida contra o Lyon, na qual o seu golo deu a vitória ao Stade Rennais.

Na temporada 2019-2020, Camavinga acabou por ganhar a titularidade, devido ao seu talento mas também ao rápido desenvolvimento que demonstra, sendo eleito nessa temporada, melhor jogador da Ligue 1. Com a pausa forçada devido à pandemia, Eduardo não jogou tanto como previsto, mas as suas exibições despertaram logo interesse dos “tubarões europeus”, como Real Madrid, Bayern de Munique e Manchester United.

Depois de várias internacionalizações na Seleção sub-21 francesa, Camavinga estreou-se na Seleção A, no dia 27 de agosto para disputar duas partidas a contar para a Liga das Nações, contra a Croácia e Suécia.

O jovem de nacionalidade francesa é dono de um belíssimo pé esquerdo, que lhe dão grande vantagem no que toca aos dribles, mas a sua velocidade, agilidade e excelente marcação fazem dele um médio muito competente. Agora, com os holofotes todos apontados para si, muito devido à sua chamada à Seleção, Camavinga terá de mostrar que o estatuto de promessa que lhe foi designado tem de fazer jus ao que ele pode realmente fazer.

 

 

Fonte da imagem: Twitter Squawka Football

Emanuel Brasil

Nasci na cidade mais alta de Portugal e foi aqui que comecei a dar os primeiros toques no mundo da bola e a acompanhar os mesmos com a escrita que dá brilho ao jogo fora das quatro linhas. Com a bola de um lado e a caneta do outro, acabei por me licenciar em Ciências da Comunicação na UBI e onde tiro agora, o mestrado em jornalismo.