FC Porto vence no Vélodrome e fica com um pé nos oitavos da Champions

O FC Porto deslocou-se até ao Stade Vélodrome, terreno do Marselha, para enfrentar a turma de André Villas-Boas na quarta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Os portistas venceram o encontro por duas bolas a zero com tentos de Zaidu e Sérgio Oliveira, após um jogo em que houve uma expulsão para ambos conjuntos. Os azuis e brancos estão, desta forma, muito próximos de confirmar matematicamente o seu apuramento para os oitavos de final da prova milionária.

Sérgio Conceição promoveu uma alteração em relação ao embate anterior com a turma francesa, apresentando um onze com Agustín Marchesín na baliza, Malang Sarr e Chancel Mbemba no centro da defesa, Wilson Manafá e Zaidu Sanusi nas laterais, Sérgio Oliveira, Otávio e Marko Grujić (no lugar do ausente Uribe) no meio campo e uma frente atacante com Luis Díaz, Jesús Corona e Moussa Marega.

André Villas-Boas, por sua vez, fez três alterações em relação à equipa que foi derrotada no Estádio do Dragão. Levou a jogo um onze com Steve Mandanda entre os postes da baliza, Álvaro González e Leonardo Balerdi (no lugar de Cáleta-Car) no centro da defesa, Hiroki Sakai e Jordan Amavi nas laterais, Kamara, Rongier e Sanson no meio campo e um ataque protagonizado por Thauvin, Luis Henrique e Valère Germain (para os lugares de Payet e Benedetto).

O jogo iniciou-se com um Porto a procurar exercer domínio na partida, tomando a iniciativa de guardar a posse de bola enquanto aguardava por espaços na defensiva francesa, ainda que mostrando várias dificuldades em ligar os setores do meio campo e do ataque. O Marselha entrou melhor na partida e apostou em transições rápidas e trocas de posições entre os seus jogadores mais ofensivos para tentar forçar erros na defesa e foi mesmo quem efetuou os primeiros dois remates na partida, ambos a passe de Germain, que mostrava uma grande mobilidade nas suas movimentações e abriu espaço para que os médios Sanson e Kamara efetuassem tentativas que não foram direcionadas à baliza de Marchesín.

Germain, aos 15 minutos, fez Marchesín aplicar-se com uma defesa apertada. O avançado francês cabeceou uma bola cruzada para a área portista, antecipando-se a Sarr e Mbemba apesar de ter uma dimensão física consideravelmente menor e assustou a turma da Invicta, que se mostrava um pouco permissiva nos seus processos defensivos. O Porto estava algo errático nos passes e continuava a não conseguir ligar o meio campo e o ataque, falhando em fazer qualquer remate nos primeiros 20 minutos de jogo. Aos 37´, finalmente chegou o primeiro remate portista. Zaidu armou um remate potente à entrada da área do Marselha e obrigou Mandanda a uma defesa de elevada dificuldade. O nigeriano voltou a estar em destaque logo de seguida, na sequência de um canto batido por Sérgio Oliveira que acabou por ressaltar até aos seus pés. Zaidu, à segunda tentativa, acabou mesmo por conseguir bater Mandanda e inaugurar o marcador para os azuis e brancos.

Fonte da imagem: Twitter @ChampionsLeague

Após uma primeira parte marcada por muitas faltas e erros, tanto no capítulo dos passes como nas marcações individuais por parte de ambas as turmas, valeu a eficácia e o pragmatismo da equipa de Conceição que, ao contrário do Marselha, aproveitou as poucas ocasiões de perigo que criou na área adversária para se pôr em vantagem na partida.

No segundo tempo, o Porto entrou com uma postura mais assertiva e confiante, perante um Marselha muito abalado pelo golo sofrido e sem capacidades de criar um fio de jogo contínuo. Zaidu, que mostrava ser o jogador com mais confiança em campo, voltou a armar um remate, desta vez a partir do flanco esquerdo, com a bola a ir parar à malha esquerda da baliza de Mandanda. Aos 58´, André Villas-Boas mostrava-se inconformado com a exibição da sua equipa e decidiu apostar as suas fichas todas para arrancar um resultado mais favorável, levando a jogo Cuisance, Benedetto e Payet. O médio ofensivo francês teve um efeito imediato ao entrar na partida, armando um cruzamento antecipado na direção de Thauvin que levava grande perigo, mas Zaidu esteve exemplar ao fazer um decisivo corte.

Aos 66´, Grujić fez uma dura entrada sobre Benedetto e foi expulso por acumulação de amarelos, ocasião que poderia ter sido determinante para o Marselha ganhar confiança e conseguir fazer uso do seu homem a mais para ambicionar uma reviravolta no marcador. O problema para a turma de André Villas-Boas é que, meros minutos depois de o médio portista ser expulso, também Balerdi recebeu ordem semelhante pelo juiz do encontro. O defesa argentino derrubou Marega dentro da sua grande área, no seguimento de um lançamento lateral cobrado de uma forma muito rápida por Corona e, para além de ter visto o castigo máximo ser assinalado à sua equipa, ainda teve que abandonar o campo de jogo devido a ter visto um segundo amarelo na partida. Na cobrança a partir da marca dos onze metros, Sérgio Oliveira não desperdiçou a oportunidade e apontou o seu terceiro golo desta época na liga milionária a partir de um remate colocado ao canto inferior esquerdo da baliza defendida por Mandanda, que não teve hipóteses de defesa.

Fonte da imagem: Twitter @ChampionsLeague

Numa altura em que João Mário (estreou-se a jogar na liga milionária), Nakajima e Mehdi Taremi já se encontravam em campo pelos dragões, Benedetto esteve perto de reduzir a desvantagem da sua equipa, mas atirou um remate que acabou nas malhas laterais da baliza de Marchesín. Na ponta final do encontro, o Porto continuou com um domínio claro, controlando as investidas (com pouco mérito do Olympique, diga-se) do clube gaulês. Os azuis e brancos não se livraram, no entanto, de sofrer um último susto na compensação dos noventa, com Dario Benedetto a cabecear o esférico na direção do poste esquerdo da baliza portista, após um cruzamento bem medido a partir da malha esquerda do terreno.

A partida acabou mesmo por terminar com a vitória da turma de Sérgio Conceição por dois a zero, após uma exibição que começou tremida, mas onde a eficácia falou mais alto. A partir do momento em que os dragões conquistaram a vantagem no jogo, souberam gerir bem o resultado e controlar o ataque do conjunto francês, que nunca se mostrou confiante e com argumentos para uma reviravolta no marcador. Nem a expulsão de Marko Grujić acabou por se fazer sentir no jogo portista, que permaneceu coeso e bem organizado, muito graças às boas exibições protagonizadas por Otávio e Sérgio Oliveira. De destacar ainda a forma demonstrada por Zaidu, que não só se mostrou irrepreensível no capítulo defensivo, como foi uma das maiores (senão a maior) ameaças da equipa portista no encontro e ainda coroou a sua exibição com um merecido golo no primeiro tempo.

Fonte da imagem: Twitter @footmercato

Após a vitória no Stade Vélodrome, o FC Porto deu um passo gigante em direção à qualificação para os oitavos de final da Liga dos Campeões. A turma portista mantém-se no segundo lugar do Grupo C com nove pontos somados, encontrando-se a três do Man. City e com mais seis que o terceiro classificado, o Olympiacos, sendo precisa uma autêntica hecatombe nas próximas duas jornadas para os azuis e brancos não se qualificarem para a próxima fase da prova milionária. Já o Marselha prossegue com um registo para esquecer nesta edição da Champions, situando-se no quarto lugar com zero pontos somados e sem qualquer tento apontado nas últimas quatro jornadas disputadas. A turma de Villas-Boas, apesar do cenário negro em que se encontra, ainda pode sonhar com uma eventual qualificação para a Liga Europa, mas terá de apresentar mais argumentos do que os mostrados até agora nas jornadas frente ao Olympiacos e Manchester City.

Fonte da imagem de capa: Twitter @ChampionsLeague

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.