Crónica: Santa Clara vs FC Porto – Dragões sobrevivem a jogo tempestuoso

Procurando encurtar distâncias para o Sporting e manter a veia vencedora da Liga dos Campeões, o FC Porto deslocou-se aos Açores para defrontar o consistente Santa Clara, que se encontrava a apenas três pontos de distância.

Num encontro disputado em condições climatéricas muito adversas, Sérgio Conceição estreou Taremi a titular, no lugar de Marega. O resto da equipa permaneceu igual ao da vitória por 2-0 em Marselha.

Os campeões nacionais em título começaram o jogo de forma pressionante, chegando muitas vezes perto da área adversária. Em resposta à pressão, o Santa Clara permanecia num bloco baixo muito acertado, explorando a velocidade de Carlos Jr nas transições.

Frente a um vento forte e debaixo de uma chuva intensa, a partida chegou perto do final do primeiro tempo sem nenhuma oportunidade clara de golo. O FC Porto precisava de ser mais rápido e criativo pelo meio do terreno para penetrar os espaços entre linhas, bem fechados até então pelo Santa Clara.

O suspiro de alívio portista viria em formato de magia.

Depois de um golo anulado a Grujic, L. Díaz, a cruzamento de Manafá, rematou de forma acrobática para o fundo das redes defendidas por Marco, colocando a equipa em vantagem mesmo em cima da saída para o intervalo (45+1).

O embate recomeçou praticamente da mesma forma como se desenrolou toda a primeira parte: clima duríssimo, um jogo bastante físico e poucas situações de verdadeiro perigo.

Por volta dos últimos 20 minutos, o Santa Clara finalmente começou a soltar-se e a criar algum nervosismo na defensiva portista.

Pouco comfortáveis no encontro, os comandados de Sérgio Conceição tentavam acima de tudo aguentar a crescente pressão de um adversário que se chegava cada vez mais perto da baliza de Marchesín.

Na fase final, houve um conjunto de oportunidades para cada lado. Marchesín por duas vezes foi o salvador dos azuis e brancos, a cabeceamentos de Ukra e Villanueva, enquanto que Otávio podia ter sentenciado a partida com uma bomba de fora da área.

Apito final com triunfo importante para o FC Porto, num jogo em que os “dragões” sobreviveram com muito esforço à tempestade climática e, acima de tudo, atacante do Santa Clara.

Fonte da imagem: FC Porto Twitter/@FCPorto