Super Pote garante nova vitória leonina

O Sporting recebeu e venceu, por duas bolas a uma, a equipa do Moreirense, num jogo a contar para a oitava jornada da Liga Portuguesa. Pedro Gonçalves foi o autor dos dois golos da equipa leonina e Luís Neto marcou na própria baliza.

Rúben Amorim pareceu seguir à risca a típica frase de “equipa que ganha não se mexe” e apresentou o seu 11 habitual para o campeonato. Ádan entre os postes, Luís Neto, Coates e Feddal na defesa, as alas entregues a Nuno Mendes e Pedro Porro; no miolo Palhinha e João Mario e o trio de ataque composto por Pedro Gonçalves, Nuno Santos e Sporar.

César Peixoto, em estreia na Liga pelo Moreirense, alinhou com Pasinato na baliza, defesa a cinco composta por Afonso Figueiredo, Steven Vitória, Pacheco, Rosic e D’Alberto; Franco e Alex Soares no meio campo e, na frente de ataque, André Luís, Pires e Walterson.

Antes do apito inicial de Vitor Ferreira, foi feito um minuto de silêncio em memória de Diego Maradona e Vitor Oliveira, duas figuras do futebol nacional e internacional que nos deixaram recentemente.

Sem perder tempo, a equipa de Moreira de Cónegos adiantou-se no marcador. Bola no flanco direito, cruzamento para a área e, na tentativa de tirar o pão da boca ao avançado do Moreirense, Luís Neto introduz a bola na sua própria baliza e fez com que o Moreirense entrasse a vencer em casa do atual líder do campeonato.

No entanto, a vantagem durou pouco. Perto dos 10 minutos, a dupla Nuno Santos/Pedro Gonçalves voltou a fazer estragos. Nuno Santos apareceu na asa esquerda da equipa leonina e cruzou para o coração da área, onde apareceu Pote, que após alguma confusão, encostou para restabelecer a igualdade no marcador.

Tudo indicava que ia ser um jogo com muitos golos e com um ritmo frenético, no entanto, o jogo acalmou. O Sporting baixou a intensidade e, apesar de continuar a mandar no jogo, já não criava muito perigo, também por “culpa” da boa organização defensiva da equipa de César Peixoto. Apenas registar uma ocasião de grande perigo, de Sporar, que após cruzamento de Porro, atirou a bola no poste da baliza de Pasinato.

A equipa do Moreirense estava bastante bem no capítulo defensivo e começava a ganhar confiança, sendo que acabou a primeira parte com dois cruzamentos que poderiam ter causado calafrios à defensiva leonina.

Início da segunda parte e tudo continuou igual. O Sporting estava por cima, mas não imprimia intensidade ou criatividade no jogo e o Moreirense continuava a defender bem e atrevido. Aos 70 minutos, surge um lance de magia de Pote. Mais descaído para o flanco esquerdo, virou para dentro, percorreu uns metros e atirou em jeito para a baliza de Pasinato e a bola só parou no poste do guardião brasileiro. A bola ao poste pareceu despertar o Sporting e abrir o apetite a Pote; praticamente do mesmo sítio, cinco minutos mais tarde, Pote tentou a sua sorte e rematou novamente, desta vez, em vez de ser ao angulo superior direito, foi ao angulo inferior esquerdo e, com a ajuda de Pasinato, a bola só parou no fundo das redes do Moreirense. 2-1 para os leões, com Pedro Gonçalves a bisar na partida.

A vantagem durou até ao fim do jogo sem grandes sobressaltos. O Sporting mantem-se na liderança do campeonato, agora com 22 pontos. Apesar de terem sido superiores durante todo jogo, a equipa leonina não mostrou os mesmos índices de criatividade e de agressividade que já vimos noutros jogos, no entanto, a vitória foi mais que merecida. Destaque para Pote, que continua imparável e “ofereceu” mais uma vitória aos leões. Do outro lado, a equipa do Moreirense foi um osso bastante duro de roer, muito fortes defensivamente e sempre atentos, a equipa de César Peixoto vendeu bem cara a derrota.

Fonte das imagens: Twitter da Liga Portugal.

Alexandre Ribeiro

Nascido e criado na ilha Terceira, nascido e criado para o futebol. Desde cedo aprendi, vivi e vibrei com o desporto rei. A licenciar-me em Ciências da Comunicação na FCSH da Universidade Nova de Lisboa. Com o futebol e a escrita espero proporcionar um espectáculo fora das 4 linhas para todos aqueles que partilhem o gosto pela bola e pelos seus artistas.