Históricos: Aad de Mos, a vingança servida num prato frio

Esta história leva-nos a 1982, ano em que o Ajax decide efetuar uma troca de treinadores: saída de Linder e a entrada do seu adjunto Adriaan “Aad” de Mos. Iniciava-se assim uma história categórica que, infelizmente, terminou em 1985 com um inesperado despedimento de Aad logo após a conquista do campeonato holandês de 1984/1985. O jovem treinador despedir-se-ia assim com dois campeonatos da Eredivise e uma taça holandesa no seu palmarés.

Com isto, o clube belga Mechelen aproveitou o talento desperdiçado de Aad e decidiu contratá-lo para comandar a equipa belga, com o lendário guarda-redes do Benfica Michel Preud’homme, na temporada de 1985/1986. Temporada essa que acabou com os “Kakkers” coroados campeões belgas. No ano seguinte, o treinador holandês levou o Mechelen à conquista da Taça da Bélgica, o que lhes garantiu um passaporte para o futebol europeu da temporada seguinte.

Foi na temporada de 1987/1988 que o Mechelen surpreendeu tudo e todos no panorama europeu. Após uma vitória na semi-final por 4-2 frente à Atalanta, Aad guiou a sua equipa a uma final onde iria defrontar nem mais nem menos o seu clube de coração, o Ajax. Emoções à parte e de forma inesperada, o Mechelen triunfou 1-0 num jogo muito disputado, com um golo solitário de Piet Den Boer aos 53 minutos, conquistando assim a Taça das Taças e permitir que Aad se vingasse do clube que o largou. Ele mesmo referiu-se a esse jogo como um dos momentos mais emblemáticos da sua vida: “Sem contar com o nascimento das minhas duas lindas filhas, esta final contra o Ajax foi o dia mais importante na minha vida”.

Após a passagem pela equipa vermelha e amarela, Aad decidiu partir na época de 1988/1989 para um dos clubes mais históricos da Bélgica, o Anderlecht, onde, mais uma vez, alcançou a final da competição ganha na temporada anterior, porém, desta vez, saiu de Gotemburgo derrotado pela Sampdoria por 2-0, com dois golos de Vialli já no prolongamento.

O treinador holandês conta também com passagens pelo PSV Eindhoven, Werder Bremen, Standard Liége, Sporting Gijón, Urawa Red Diamonds, Mechelen novamente, Al Hilal, Emirados Árabes Unidos, Vitesse, Kavala e Sparta de Roterdão.

Fonte da imagem de capa: @jpl_poland (twitter)