Encarnados goleiam e garantem passagem para os 16 avos da Liga Europa

O Benfica recebeu e bateu o Lech por quatro bolas a zero e garantiu a qualificação para a próxima fase da prova.

O duelo entre SL Benfica e Lech Poznan, a contar para a quinta jornada da fase de grupos da Liga Europa, teve início esta quinta-feira às 20:00 no Estádio da Luz. À entrada para esta partida, os portugueses dividiam a liderança do grupo (oito pontos) com o Rangers e os polacos tinham os mesmos três pontos que o Standard Liège.

Relativamente ao onze da última partida, Jorge Jesus mudou duas peças, apostando em Chiquinho e Darwin em detrimento de Waldschimdt e Seferovic. Os restantes titulares foram Vlachodimos na baliza, Grimaldo, Vertonghen, Otamendi e Gilberto no quarteto defensivo, Gabriel no miolo, Everton e Rafa nas alas e Pizzi no ataque.

Já Dariusz Zuraw lançou Bednarek entre os postes, Puchakz, Dejewski, Satka e Butko no setor mais recuado, Sykora, Marchwinski, Muhar e Skoras no meio campo e Awwad e Katcharava na linha da frente.

No primeiro tempo, assistiu-se a um fraco espetáculo de futebol com muito poucas aproximações perigosas às balizas, embora as águias tenham sido superiores, já que o único remate dos visitantes surgiu no minuto 11 sob a forma de um disparo de longe acima do alvo de Marchwinski.

A primeira grande oportunidade para a equipa da casa apareceu apenas aos 21 minutos quando Grimaldo cruzou para a área, onde Darwin ajeitou e Pizzi rematou para boa defesa de Bednarek. Na recarga, o uruguaio atirou por cima. Dupla oportunidade clamorosa desperdiçada.

Já no lance de perigo seguinte, os lisboetas adiantaram-se no marcador. Canto cobrado na direita por Pizzi e, nas alturas, Vertonghen apareceu com um cabeceamento certeiro para o fundo das redes. Estreia do belga a marcar pelo Benfica.

Esta acabou por ser a última jogada digna de registo desta primeira metade com pouca história. Na segunda parte, os portugueses aceleraram o ritmo de jogo e resolveram-no com relativa facilidade.

Depois de Pizzi, Chiquinho e Everton deixarem avisos de menor perigo, o segundo tento dos encarnados veio mesmo a acontecer à passagem do minuto 57. Gabriel adiantou para o ataque, Pizzi serviu Darwin e o uruguaio não desperdiçou na cara do guarda redes.

Logo no minuto seguinte, o Benfica aumentou a sua vantagem. Depois de contribuir com duas assistências, Pizzi também inscreveu o seu nome na lista de marcadores com uma notável iniciativa individual na qual, após receber um passe de Rafa, fletiu para dentro e finalizou de pé esquerdo.

O quarto e último golo – que podia ter sido apontado por Cebolinha (68), que obrigou Bednarek a defesa apertada, ou Seferovic (84), que disparou para fora de excelente posição – foi da autoria de Weigl, (entrou para o lugar de Chiquinho aos 60 minutos e faturou ao cair do pano) que, de fora da área, fez as redes abanar com um remate potente e colocado no canto inferior da baliza.

Os últimos instantes da partida ficaram também marcados pela melhor ocasião de todo o jogo para o Lech. Daniel Ramírez rematou, a bola desviou num defesa e acabou por embater caprichosamente na barra.

Com este resultado o Benfica garantiu a passagem para os 16 avos de final da Liga Europa e continua em igualdade pontual com o Rangers, que bateu o Standard Liège por 3-2, embora os escoceses tenham vantagem devido à lei dos golos fora de casa.

 

Fonte da Imagem: Twitter @EuropaLeague

Simão Vitorino

Nasci e cresci em Vila Franca de Xira e estou atualmente a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação na faculdade NOVA FCSH com o objetivo de me tornar jornalista desportivo no futuro, profissão que une duas grandes paixões minhas - o futebol e a escrita.