Jackson Martínez põe um ponto final na carreira

Começou por ser um rumor vindo da imprensa colombiana, mas foi o próprio jogador que veio confirmar a decisão. Jackson Martínez anunciou ontem nas suas redes sociais que a sua carreira futebolística chegou ao fim. 

Jackson, também conhecido como Cha Cha Cha, confirmou o fim da carreira nas suas redes sociais , revelando que a lesão sofrida no joelho em 2015/16 foi um obstáculo que nunca mais permitiu que o jogador voltasse à forma física anterior e agradeceu a todos os que se cruzaram com ele no seu percurso profissional.

“Quero partilhar com vocês que decidi terminar a minha carreira de jogador de futebol profissional, uma decisão difícil de tomar, mas, ao mesmo tempo, a mais sensata. Desde a minha lesão no tornozelo entre 2015/2016, que comecei uma luta para voltar a jogar em condições favoráveis ​​este desporto que tanto adoro e, apesar de regressar aos campos depois de dois anos, foi muito difícil jogar como queria. Agradeço a Deus que, por meio da sua santa palavra, tem sido minha força e apoio. Obrigado aos clubes, treinadores, companheiros, à Seleção Colombiana, por tudo o que vivemos. Agradeço à minha família, a todos que os seguiram e apoiaram a minha carreira, a todos os fãs, jornalistas, etc. Agradeço aos médicos fisioterapeutas que participaram de todos os tratamentos realizados”, publicou o colombiano.

Com este anúncio, confirma-se que o último clube pelo qual Jackson Martínez atuou foi o Portimonense na época passada, numa passagem que, no seu total, teve a duração de dois anos e em que o ex-FC Porto participou em 54 jogos e apontou 12 golos. Na sua carreira, o colombiano jogou por seis emblemas diferentes, onde o seu percurso com as cores do FC Porto foi o mais produtivo por uma larga margem. Recorde-se que Jackson apontou 92 golos em 136 jogos num período de três anos na Invicta em que foi melhor marcador do campeonato português por três ocasiões consecutivas e que culminou ainda com a conquista de uma Liga NOS e duas Supertaças ao serviço dos azuis e brancos.

Antes vir para a Europa, Martínez jogou pelos colombianos do Independiente Medellín e pelos mexicanos dos Jaguares, passagens que anteviram uma mudança para o FC Porto, onde o colombiano mostrou um alto rendimento tanto a nível nacional como nas competições europeias, sagrando-se o segundo maior goleador estrangeiro da história do clube. Depois de se despedir de Portugal, transferiu-se para o Atlético de Madrid em 2015/2016, numa época negra que seria preponderante para o que faltava da sua carreira. Uma grave lesão no joelho ditou que o avançado apenas figurasse em 22 jogos (três golos apontados) pelos colchoneros, antes de se mudar para a China, onde jogou pelo Guangzhou Evergrande. Ainda houve tempo para um último regresso a Portugal pela porta do Portimonense, emblema que foi mesmo o último do seu percurso no futebol.

Jackson Martínez participou ainda na Copa América de 2011 e 2015 e no Mundial de 2014 (marcou dois golos em três jogos) pela seleção da Colômbia, numa carreira em que apontou um total de 203 golos em 428 encontros disputados, tendo conquistado um total de oito troféus: três em Portugal, três na China e dois na Colômbia.

Fonte da imagem de capa: Twitter @_mercadoazul_

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.