Crónica: Vitória SC perto da meia final, mas o Benfica saiu por cima

A edição desta temporada da Taça da Liga conta com mais um semi-finalista, o Benfica. Depois de uma partida intensa e muito disputada, os encarnados acabaram por sair por cima no desempate por grandes penalidades, depois de um empate a uma bola durante os 90 minutos, deixando assim o Vitória de Guimarães fora da competição.

O técnico Jorge Jesus acabou por repetir a façanha do jogo frente ao Vilafranquense e acabou por apostar em várias caras novas, poupando quatro jogadores do jogo anterior. A defesa voltou a receber Vertonghen e o jovem João Ferreira, já o meio campo contou com a parelha formada por Weigl e Taarabt. A frente de ataque acabou por se repetir nos encarnados. No lado dos conquistadores,  João Henriques manteve cinco jogadores do onze utilizado frente ao Santa Clara, onde voltou a chamar Rochinha para fazer valer Quaresma. O técnico do Vitória SC, deu também oportunidade de estreia a Trmal na baliza, e ao avançado Óscar Estupiñán.

Com um jogo muito focado no contra-ataque por parte dos vimaranenses, o Benfica acabou por anular rapidamente as tentativas de saída rápida do Guimarães, mas o golo da equipa da cidade berço acabou mesmo por acontecer, num lance individual o extremo Marcus Edwards deixou Nuno Tavares para trás, abrindo o jogo em Rochinha que acabou por assistir Estupiñán que meteu a bola no fundo das redes encarnadas. Depois do golo sofrido, a reação das águias saiu dos pés do médio marroquino, Adel Taarabt mas o “estreante Trmal, resolveu a situação.

Em vantagem, os vimaranenses acabaram por anular as tentativas do Benfica de voltar a empatar a partida e foi dos pés de Everton Cebolinha que saiu uma das poucas oportunidades para os encarnados, numa dupla tentativa que foi anulada pelo central Munim e Trmal. Contudo o extremo das águias ainda furou as redes do Vitória SC, mas o golo foi bem anulado. Na respota, Miguel Luis teve oportunidade de aumentar a vantagem para a equipa de Guimarães, num lance em que o central encarnado, Jardel ficou mal batido devido à pressão do auto do primeiro golo dos vimaranenses. Com uma falta de criatividade e oportunidades de golo, Jorge Jesus acabou por mexer na formação encarnada e lançou em jogo Gilberto, Seferovic Pizzi e o extremo Pedrinho.

O quarteto defensivo dos conquistadores estava coeso e completou bons desarmes e afastou bem situações de perigo da turma de Jorge Jesus. João Henriques acabou também por mexer lançando Ricardo Quaresma e Lyle Foster, trazendo mais pulmão para a equipa e fazendo assim mexer com a defesa das águias. A sorte acabou por aparecer aos encarnados e um penalti vindo da parte do central vimaranense Poha sobre Pedrinho, deu oportunidade a Pizzi de igualar a partida e este não desperdiçou.

Com o golo do empate a equipa do Benfica acabou por tomar as rédeas do jogo dando origem a vários lances de perigo, um deles foi a oportunidade do avançado uruguaio Darwin Núñez, mas Trmal saiu bem na fotografia e acabou por levar a decisão a grandes penalidades. Cebolinha, Pizzi, Gabriel e Seferovic acabaram por converter os penaltis. Helton Leite defendeu o remate de Poha e André Almeida meteu a bola no poste. As águias acabam assim por passar à final four da Taça da Liga numa noite em que a sorte acabou por sorrir aos encarnados.

 

Fonte da imagem: Twitter SL Benfica

Emanuel Brasil

Nasci na cidade mais alta de Portugal e foi aqui que comecei a dar os primeiros toques no mundo da bola e a acompanhar os mesmos com a escrita que dá brilho ao jogo fora das quatro linhas. Com a bola de um lado e a caneta do outro, acabei por me licenciar em Ciências da Comunicação na UBI e onde tiro agora, o mestrado em jornalismo.