Dragões abatem águias na disputa pela Supertaça

O FC Porto bateu hoje o Benfica por 2-0 a contar para a Supertaça Cândido de Oliveira, jogada no Estádio Municipal de Aveiro.

Para este embate, Sérgio Conceição iniciou Marchesín, Manafá, Zaidu, Mbemba, Pepe, Corona, Otávio, Sérgio Oliveira, Uribe, Marega, Taremi.

Já Jorge Jesus decidiu começar com Vlachodimos, Gilberto, Grimaldo, Vertonghen, Otamendi, Rafa, Everton, Weigl, Taarabt, Darwin, Waldschmidt. O boletim clínico dos encarnados é constituído por André Almeida, Gabriel e Pizzi.

A primeira parte ficou marcada por um jogo mais lento e agressivo e, consequentemente, com mais paragens devido às faltas. O primeiro golo da partida surgiu aos 25 minutos, após Taremi ter sido derrubado por Vlachodimos, Sérgio Oliveira converteu o penalti para a equipa azul e branca. O internacional português a enganar o guarda-redes do Benfica e a rematar colocado para o canto inferior direito.

Na segunda parte, o Porto assumiu a superioridade no jogo. Com um Benfica pouco inspirado e a cometer muitos erros, os “Dragões” aproveitaram da melhor forma: aos 73 minutos, na sequência de um canto, Mbemba cabeceia para uma grande defesa de Vlachodimos e, no ressalto, Otamendi corta praticamente em cima da linha num gesto acrobático. O central congolês que mais tarde teve de ser substituído por Diogo Leite, depois de se queixar na coxa da perna esquerda. O único sinal de perigo do Benfica nesta segunda parte chegou aos 88 minutos num livre de Grimaldo que foi parar ao poste da baliza guardada por Marchesín. O segundo golo do Porto chegou ao minuto 90, após um passe de Corona, Luís Díaz a receber no lado esquerdo da área do Benfica e a rematar certeiramente para o canto inferior direito para, assim, selar o jogo e a conquista da Supertaça.

O FC Porto conquista assim a sua 22ª Supertaça Cândido de Oliveira e a 2ª ao leme de Sérgio Conceição.

Fonte da imagem de destaque: Record