Leões batem Belenenses SAD e reforçam a liderança do campeonato

O Sporting foi ao Jamor bater o Beleneneses SAD por 2-1, num jogo difícil para a equipa de Rúben Amorim e bastante equilibrado e repartido.

Onze inicial do Belenenses SAD: Kritsyuk, Diogo Calila, Danny Henriques, Tomás Ribeiro, Rúben Lima, Tiago Esgaio, Sithole, Afonso Taira, Afonso Sousa, Miguel Cardoso e Silvestre Varela.

Onze inicial do Sporting CP: Ádan, Porro, Gonçalo Inácio, Coates, Neto, Nuno Mendes, João Palhinha, João Mário, Pote, Tabata e Tiago Tomás.

Desde cedo, o Sporting mostrou vontade e procurou o golo. Prova disso foi o golo madrugador do jovem Tiago Tomás, logo ao quinto minuto. Um contra-ataque pela direita comandado por Tabata resultou num cruzamento rasteiro para o coração da área, onde Tiago Tomás rececionou e, à meia volta com o pé esquerdo, atirou a bola para o fundo das redes da equipa de Belém. 1-0 para o Sporting.

Mas este início eletrizante não ficaria por aqui. O jogo estava bastante equilibrado, seja em remates, chances criadas ou posse de bola, podendo haver um golo para qualquer uma das equipas. Dito isto, a equipa da casa acabaria por empatar, por intermédio de Miguel Cardoso, depois de um remate à entrada da área que ainda desviou em Gonçalo Inácio. O desvio foi grande e acabaria por trair Adan. Estava feito o empate, 1-1. O Belenenses continuava a insistir e Miguel Cardoso, dois minutos depois, desperdiçou um pénalti que poria a sua equipa na frente do marcador.

Ora, como quem não marca, sofre, o Sporting iria aproveitar o desperdício do adversário para voltar a adiantar-se no marcador. Tiago Tomás, que fez um grande jogo, contribuiu mais uma vez, sendo carregado nas costas por Tiago Esgaio na área do Belenenses. Pénalti claro e convertido com sucesso por João Mário ao minuto 24. 2-1 seria o resultado ao intervalo e refletia bem o jogo: equilibrado, sim, mas também mais eficácia do lado dos leões, que não desperdiçaram da marca dos onze metros.

A segunda parte, por outro lado, foi completamente oposta à primeira. Menos intensidade e finalização, mesmo sendo o Belenenses a equipa com a maior parte dos remates. O segundo tempo ficou apenas marcado pela expulsão por acumulação de amarelos de Tomás Ribeiro aos 76 minutos, depois de ter jogado a bola com a mão.

O Sporting está, assim, com cinco pontos de vantagem para o Porto, que tem um jogo a menos. Os leões continuam a mostrar consistência e qualidade no seu jogo e o bom momento parece não acabar.