Crónica: Benfica vence em casa contra um Tondela defensivo

No jogo 1165 de Jorge Jesus enquanto treinador, o Benfica recebeu a equipa do Tondela no Estádio da Luz, num jogo a contar para a 13ª jornada da Primeira Liga. 

O técnico português, Jorge Jesus optou por utilizar uma tática montada em 4-4-2, com Vlachodimos na baliza, Vertonghen, Otamendi, Gilberto e Grimaldo construiram a muralha na defesa da equipa encarnada. O meio campo ficou entregue a Pizzi e Weigl, enquanto que Rafa e Everton, tomaram as laterais do campo. A comitiva atacante ficou ao cargo do jovem Darwin e do experiente, Seferovic. Do outro lado, a equipa das terras de Viriato, com o antigo treinador-adjunto de Quiqué Flores ao leme, Paco Ayestaran, apresentou a mesma tática que as águias, com Mbaye na baliza, Tavares e Alves no centro da defesa, apoiados pelos laterais, Khacef e Almeida. O miolo do jogo do Tondela ficou encarregue a Lamine Jaquite e Grau, acompanhados pelos extremos, Salvador Agra e Borges da Costa. No ataque o suspeito Mario Gonzalez e o antigo companheiro de equipa de Ibrahimovic, João Pedro.

Os primeiros 45 minutos resumiram-se a um jogo onde os encarnados mantiveram o controlo da partida, com uns 68% de posse de bola bem afirmados, contra 32% do Tondela. Num jogo onde a equipa de Paco Ayestaran se encostou no seu meio campo, com o intuito de defender e sair rapidamente em contra-ataque, o Benfica viu-se obrigado a trocar a bola. Contudo, com rápidas transições depressa se abriam espaços na defesa do Tondela, mas a equipa de Jorge Jesus não conseguiu concretizar nenhum dos seus 32 ataques, causando apenas duas ocasiões de golo, com grande destaque para a prestação do guarda-redes da equipa do distrito de Viseu, Mbaye. A equipa de Tondela ia respondendo como podia e ainda provocou oito ataques, mas sempre com a defesa encarnada atenta, estes acabaram por não surtir qualquer efeito.

Nos segundos 45 minutos da partida, aparece finalmente o primeiro golo na noite fria que se fez sentir em Lisboa, aos 55 minutos, a passe de Darwin, Seferovic só teve de encostar para fazer assim o primeiro da partida, que só foi validado pelo arbitro da partida após revisão do VAR. O jogo continuou com uma pressão enorme da equipa encarnada que não deixou o Tondela jogar e ambos os técnicos mexeram nas equipas, Jorge Jeus fez entrar Taarabt por Everton e Waldschmidt pelo autor do golo, Seferovic. Já no lado do Tondela, Paco Ayestaran retirou Salvador Agra e lançou a jogo Bebeto e Anne por Almeida.
As rápidas transições de bola da equipa do Benfica eram constantes, o que resultaram num lance de golo em cima do apito final, que acabou anulado a Darwin pelo VAR. Contudo, o segundo golo acabou mesmo por acontecer pelos pés do avançado alemão Waldschmidt, a passe, novamente, de Darwin Nuñez.

Com sete minutos de compensação houve ainda espaço para a entrada de Samaris por Weigl, Pedrinho por Pizzi e Chuiquinho por Rafa Silva.

Com esta vitória o Benfica mantém-se na perseguição ao título, a quatro pontos do lider Sporting e com vantagem de três pontos para o FC Porto, que tem ainda um jogo a menos.

 

Fonte da imagem: Twitter @SLBenfica

Emanuel Brasil

Nasci na cidade mais alta de Portugal e foi aqui que comecei a dar os primeiros toques no mundo da bola e a acompanhar os mesmos com a escrita que dá brilho ao jogo fora das quatro linhas. Com a bola de um lado e a caneta do outro, acabei por me licenciar em Ciências da Comunicação na UBI e onde tiro agora, o mestrado em jornalismo.