Porto elimina Nacional da Taça de Portugal no prolongamento

O Porto foi à Madeira vencer o Nacional por 2-4, com golos de Luís Díaz, Evanilson, Sérgio Oliveira e Taremi da parte dos portuenses e Rochéz e Riascos da parte dos madeirenses.

Onze do Nacional: Piscitelli, Rúben Freitas, Pedrão, Rui Correia, João Vigário, Kenji, Azouni, Alhassan, Francisco Ramos, Rochez e Riascos.

Onze do FC Porto: Diogo Costa, Nanu, Diogo Leite, Pepe, Sarr, Grujic, Sérgio Oliveira, Corona, Luis Díaz, Taremi e Toni Martínez.

O jogo começou da melhor maneira para os azuis e brancos, com um golo de Luís Diaz aos 22 minutos do primeiro tempo. Nanu, pela direita, virou o jogo totalmente para o flanco esquerdo, onde o colombiano teve tempo de rececionar, mirar a baliza e disparar ao lado direito da baliza, num remate fulminante que não deu grandes hipóteses de defesa a Piscitelli.

No entanto, o Nacional conseguiu responder da melhor forma e reduzir logo aos 25 minutos. Na ala direita, um cruzamento rasteiro de Riascos encontrou Bryan Rochez no interior da área. O hondurenho teve tempo para rececionar e rematar à meia volta de pé esquerdo, colocando o esférico no canto esquerdo da baliza, sem hipóteses para Diogo Costa.

Aos 62 minutos, os madeirenses conseguiram mesmo adiantar-se no marcador. Um remate fortíssimo de Riascos ao primeiro poste pôs o Nacional a sonhar com a classificação para a próxima fase da Taça. Mas o Porto iria estragar os planos dos alvinegros e conseguia levar o jogo a prolongamento, com golo de Evanilson aos 89 minutos: um remate em esforço ao canto inferior direito deu uma esperança extra aos azuis e brancos.

O jogo iria mesmo para prolongamento, com o Nacional a jogar com menos um depois da expulsão de Rui Correia aos 64 minutos.

Já no prolongamento, num canto estudado, Sérgio Oliveira aparece à entrada da área e remata de primeira a contar, catapultando os dragões para a frente do resultado aos 101 minutos. Taremi iria sentenciar a partida de uma vez por todas, aos 115 minutos, tendo apenas de encostar um cruzamento rasteiro de Otávio.

O FC Porto consegue assim passar à próxima fase da Taça de Portugal, num jogo complicado contra uma equipa do Nacional que lutou até ao final e que se mostrou bastante competente durante toda a partida.

 

Fonte da imagem de capa: A Bola