Quem te viu e quem te vê… Rui Caetano

Na edição desta semana do “Quem te viu e quem te vê”, damos a conhecer melhor a carreira do antigo prodígio Rui Caetano, que, recentemente, acabou a carreira no Varzim, clube do segundo escalão português.

Rui Miguel Teixeira Caetano nasceu a 20 de abril de 1991 em Paredes, no norte de Portugal. É filho de Agostinho Caetano, antigo jogador do SC Espinho, Tirsense, FC Porto e Penafiel.

Caetano iniciou a sua formação no clube da localidade, USC Paredes, não demorando muito a dar nas vistas e a atrair a atenção do FC Porto, que o contratou com apenas 13 anos. Passados sete anos, o craque português estava decidido em mudar de ares e, assim, começou a sua carreira profissional na 1ª divisão portuguesa ao serviço do Paços de Ferreira. Foi no dia 14 de agosto de 2010 que Caetano fez o seu primeiro jogo pelos “Castores” contra um dos grandes portugueses, o Sporting CP. No entanto, o “baixinho” conseguiu levar o Paços a uma vitória em casa contra os “gigantes” com uma assistência a Mário Rondón, marcando assim a sua estreia nos grandes palcos portugueses.

Sindicato opõe-se ao Paços e garante que Caetano «assinou contrato» | MAISFUTEBOL

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte da imagem: maisfutebol.iol.pt

O ano de 2011 foi marcante na carreira do “pequeno gigante”, isto porque, nesse ano, a seleção de sub-20 portuguesa chegou à final do mundial e Caetano participou na luta pelo título, indo a jogo 14 vezes. Infelizmente, Portugal foi derrotado por três bolas a duas pelo Brasil. Contudo, deu para conhecer o exímio talento do português.

No ano seguinte, Caetano participou na final da Taça da Liga, ao sair do banco para tentar dar esperança a um Paços que estava na luta olhos nos olhos contra o Benfica de Jorge Jesus, porém, acabou por perder por 2-1 contra as Águias. Seis dias após essa final desapontante, o português marcou o primeiro golo da carreira frente ao Vitória SC, numa vitória sofrida também por 2-1.

A temporada de 2012/2013 marcou o apogeu do Paços de Ferreira, que, acabou com a melhor classificação de sempre na história do clube até ao momento, no terceiro lugar, abrindo assim portas para a maior competição clubística do mundo, a UEFA Champions League. Nesse ano, Caetano realizou 24 jogos (20 saídos do banco) e apontou apenas um golo na época no empate contra, novamente, o Vitória SC.

Em 2014, Rui Caetano despediu-se do Paços de Ferreira e transferiu-se para o Gil Vicente. Teve 20 jogos contabilizados e, infelizmente, não conseguiu evitar a descida da equipa de Barcelos para a 2ª divisão.

Com isto, em 2015, o português decidiu ingressar o Penafiel como jogador livre, onde acabou a meio da tabela e marcou um golo no empate frente ao Olhanense. No ano seguinte, concretizou a transferência para o CD Aves, clube onde raramente começava, porém, era um substituo com impacto no jogo. Num começo raro no 11 inicial, marcou o seu único golo da temporada contra o seu antigo clube, o Penafiel.

Como bom filho a casa torna, o “pequeno gigante”, em 2017, confirmou o seu regresso ao Penafiel. Nesse ano, o clube do norte carimbou a subida para a 1ª divisão, assim como o Académico de Viseu. O jogo entre os dois no dia cinco de maio foi marcado pela expulsão de Caetano já depois do apito final.

Depois de estar seis meses parado, após ter terminado contrato com o Penafiel, o Varzim SC, dia quatro de dezembro de 2019, decidiu oferecer um contrato de 18 meses, ao qual Rui aceitou. De recordar que Caetano afirmou ter tudo preparado para assinar com o Paços de Ferreira no início da época, porém, o clube negou tudo. O clube da Póvoa de Varzim é assim a última passagem do antigo prodígio português, que, recentemente, decidiu colocar um ponto final na carreira para se dedicar aos negócios. O seu último jogo foi frente ao Penafiel, onde o extremo esquerdo de 29 anos contabilizou o seu último golo na carreira profissional.

VÍDEO: Caetano termina a carreira aos 29 anos com golo decisivoFonte da imagem: rematedigital.pt

 

 

 

Fonte da imagem de capa: tribunaexpresso.pt